Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Espanha. Pressões de Cidadãos e Podemos bloqueiam negociações para formar Governo

  • 333

As relações entre os líderes do Ciudadanos, PSOE e Podemos já viram dias melhores

JUANJO MARTIN/EPA

Conversações para formar Governo em Espanha complicam-se. O partido centrista Cidadãos recusa apoiar o líder socialista, Pedro Sánchez

As negociações para a formação do próximo Governo espanhol continuam bloqueadas. Depois de nesta sexta-feira o presidente do Partido Popular, Mariano Rajoy, ter declinado o convite do Rei de Espanha para formar Governo, o partido centrista Cidadãos vem agora anunciar que não votará no líder dos socialistas, Pedro Sánchez, conforme relata o diário “El País.

Este sábado, após a recusa de Rajoy em apresentar-se à votação de investidura no Congresso dos Deputados (Parlamento espanhol), os líderes do Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), Pedro Sánchez, e do Cidadãos, Albert Rivera, reuniram-se para conversar sobre a formação do próximo Executivo. No entanto, a posição do Cidadãos, quarta força política mais votada nas eleições de 20 de dezembro, mantém-se: “Não ponderamos votar a favor de Pedro Sánchez em nenhum caso”, garantiu este domingo José Manuel Villegas, vice secretário-geral do partido.

Villegas, que está a mediar as negociações para a formação do próximo Governo, acrescentou que o partido “não descarta” que Felipe VI convide Rivera a formar Governo, embora admita que tal não seria “lógico” ou “normal”. O próprio Rivera revelou, logo após as eleições, que não coloca essa possibilidade: “Eu não me apresento [à votação da investidura]”, garantiu na altura.

O número dois do Cidadãos aproveitou para tecer críticas ao comportamento dos líderes dos dois partidos mais votados neste processo: “Nem Rajoy nem Sánchez estiveram à altura das circunstâncias”, sublinhou. Villegas relembrou ainda que o processo para formar Governo se arrasta sem que haja decisões tomadas: “Já perdemos um mês. Não se avançou nada. Estamos a ver um espetáculo de taticismo, uma situação que parece mais própria de campanha eleitoral”.

Sánchez recuou em resposta a Pablo Iglesias

As reuniões entre Sánchez e os líderes do Cidadãos e do Podemos decorreram este fim de semana e foram inconclusivas. O desentendimento começou com as declarações do líder do Podemos, Pablo Iglesias, que anunciou querer ser o número dois num Executivo socialista. Em resposta, o líder do PSOE declarou que “cabe ao PP formar Governo”, pelo menos por agora, e que pretende comunicar isso mesmo ao Rei durante a próxima semana.

As últimas eleições legislativas em Espanha deram origem a um cenário à portuguesa: em primeiro lugar mas sem maioria absoluta ficou o PP, que até agora não conseguiu chegar a acordo com nenhum dos outros partidos para governar. Em segundo lugar, com o pior resultado de sempre, ficaram os socialistas do PSOE. A diferença em relação ao lado de cá da fronteira reside no terceiro e quarto lugares, ocupados pelos partidos novos, Podemos (em terceiro lugar) e Cidadãos (na quarta posição).