Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Mãe de vítima do Bataclan quer processar a Bélgica

  • 333

GETTY

“Eles podiam e deviam ter impedido 10 terroristas de terem aparecido de forma completamente imune no território francês naquela noite”, afirma Nadine Ribet-Reinhart

A mãe de uma das 130 pessoas que morreram nos ataques terroristas de 13 de novembro em Paris acusa a Bélgica de negligência e anuncia que tenciona levar o caso aos tribunais.

““Eles podiam e deviam ter impedido 10 terroristas de terem aparecido de forma completamente imune no território francês naquela noite”, aponta Nadine Ribet-Reinhart, mãe de um advogado que morreu na sala de espetáculos Bataclan.

“Isto chama-se inação, e devido a essa inação famílias foram dizimadas e crianças não vão nascer”, disse Nadine Ribet-Reinhart à BFM-TV, após as autoridades belgas terem anunciado, na semana passada que localizaram três esconderijos usados pelos atacantes horas antes de se terem deslocado para França na noite fatídica.

Abdelhamid Abaaoud, o suposto líder do grupo, cresceu em Molenbeek, Bruxelas, assim como alguns dos outros elementos.

Não é contudo ainda claro que tipo de processo pode esta mãe encetar contra o Estado belga. Nadine diz que vai “recorrer a todos os meios e lutar até ao fim” para que alguém seja responsabilizado pela tragédia que tirou a vida ao seu filho.