Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Marrocos prende belga ligado aos ataques de Paris

  • 333

O suspeito belga, de origem marroquina, seria próximo do cérebro dos ataques, Abdelhamid Abaaoud

Catarina Pelica

As autoridades marroquinas prenderam um homem belga “diretamente ligado” aos autores dos atentados de Paris de 13 de novembro. A informação foi confirmada num comunicado divulgado pelo Ministério do Interior marroquino.

A detenção, anunciada esta segunda-feira, terá sido realizada na sexta-feira, dia 15 de janeiro, em Al-Mohammadiyah, perto de Casablanca.

O governo marroquino apenas forneceu as iniciais do suspeito em árabe, que poderão ser traduzidas, segundo a Reuters, para J.A. ou G.A. O comunicado acrescenta que “ele foi para a Síria com um dos bombistas suicidas de Saint Denis”.

A 18 de novembro, cinco dias depois dos ataques, as autoridades francesas realizaram uma operação policial a uma casa no bairro de Saint Denis, no norte de Paris. A 14 de janeiro, conseguiram identificar um bombista suicida que se fez explodir nessa operação como sendo Chakib Akrouh, um homem belga com ascendência marroquina. J.A. estaria também ligado a Abdelhamid Abaaoud, igualmente belga e o presumível cérebro dos ataques de Paris, morto na operação Saint Denis.

O suspeito preso pelas autoridades marroquinas terá saído da Síria através da Turquia, passando depois pela Alemanha, Bélgica e Holanda, antes de chegar a Marrocos. Na Síria esteve ligado à frente Al-Nusra (grupo ligado à al-Qaeda) antes de se juntar ao autoproclamado Estado Islâmico (Daesh).

Os atentados de Paris de 13 de novembro, reinvindicados pelo Daesh, terão sido coordenados a partir da Bélgica. 130 pessoas morreram e 350 ficaram feridas.