Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia belga identifica três casas usadas pelos suspeitos dos atentados de Paris

  • 333

Um dos apartamentos identificados pela pollícia situa-se em Charleroi

VIRGINIE LEFOUR

Segundo os investigadores, os dois apartamentos e uma pequena habitação próxima da fronteira da Bélgica com a França foram alugados várias semanas antes dos ataques de novembro, sob identidades falsas e pagos com dinheiro

A polícia identificou três habitações utilizadas na Bélgica pelos suspeitos da autoria dos atentados de Paris. A informaçção foi adiantada esta quarta-feira pelo Ministério Público belga, em comunicado, detalhando que em causa estão dois apartamentos e uma casa. Os espaços foram alugados sob nomes falsos, por um ano, e todas as rendas pagas em dinheiro.

As propriedades são um apartamento na cidade de Charleroi, onde os investigadores encontraram uma impressão digital de Abdelhamid Abaaoud, o presumível cérebro dos ataques, e ADN de Bilal Hadfi, um dos bombistas suicidas; um apartamento no distrito de Schaerbeek, em Bruxelas; e uma pequena habitação na aldeia de Auvelais, 55 quilómetros a sul da capital belga, perto da fronteira francesa.

A polícia suspeita que no apartamento de Schaerbeek foram preparados cintos de explosivos usados pelos terrosristas suicidas. Vestígios de explosivos, três coletes habitualmente usados nos ataques e uma impressão digital de Salah Abdeslam, em fuga desde os ataques, foram encontrados no interior do lugar.

As propriedades foram alugadas no início de setembro (os apartamentos) e a 5 de outubro.

Os atentados de Paris de 13 de novembro fizeram 130 mortos e 350 feridos.