Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Obama pede aos congressistas aprovação do acordo transpacífico

  • 333

Este foi o último discurso do Estado da União de Obama

Getty Images

No seu último discurso do Estado da União, o Presidente norte-americano defendeu que esta será uma forma de serem os EUA e não a China a ditar as regras na Ásia

O Presidente norte-americano, Barack Obama, pediu ao Congresso para aprovar o Acordo de Associação Transpacífico (TPP), afirmando que será uma forma de serem os EUA e não a China a ditar as regras nessa região.

No seu tradicional discurso do Estado da União, o último que pronuncia, diante das duas câmaras do Congresso norte-americano, Obama destacou a aprovação do TPP como mecanismo para "abrir mercados, proteger os trabalhadores e o meio ambiente e impulsionar a liderança dos EUA na Ásia".

"Com o TPP, a China não dita as regras nessa região, o que faremos nós", afirmou o Presidente dos Estados Unidos, em referência ao acordo comercial, firmado em outubro último entre 12 países (EUA, Austrália, Brunei, Canadá, Chile, Japão, Malásia, México, Nova Zelândia, Peru, Singapura e Vietname), mas cujos respetivos parlamentos têm de validar para poder entrar em vigor.

"Aprovem este acordo. Dêem-nos as ferramentas para a sua aplicação" se querem "demonstrar a nossa força neste século", disse.

Obama considera o TPP como o tratado comercial mais ambicioso alguma vez conquistado e ao mesmo tempo como um elemento-chave da sua política externa, ao dar prioridade à relação com a região da Ásia-Pacífico para fazer frente à influência da China.