Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Polícia indiana proíbe selfies em 15 lugares de risco

  • 333

Decisão surge depois do afogamento de uma jovem enquanto tentava tirar uma “selfie” com as suas amigas em Bombaim

A polícia indiana identificou 15 lugares em Bombaim onde tirar selfies “pode ser perigoso”, tendo restringido o acesso a esses locais, segundo a BBC.

Três jovens tentavam tirar uma selfie este fim de semana em Bombaim quando uma delas, com apenas 18 anos, caiu à água e se afogou. Ramesh Walanju, de 37 anos, decidiu saltar e tentar salvar as outras duas jovens, mas acabou por ser arrastado pelas águas, conta a “BBC”.

Desta forma, e na sequência deste acidente, a polícia indiana decidiu restringir algumas das áreas que atraem mais turistas e, para isso, decidiram chamar-lhes lugares “não-selfie”.

Os 15 locais identificados pela polícia incluem a icónica avenida Marine Drive e a conhecida praia de Chowpatty Girgaum. De acordo com a “BBC”, o porta-voz da polícia de Bombaim, Dhananjay Kulkarni, explicou que os lugares onde as pessoas tiram as selfies são um risco. Kulkarni também referiu que o município irá instalar sinais de alerta para evitar acidentes como o do fim de semana passado.

Os lugares requisitados por muitos turistas, como Brandra Bandstand, Sion Fort e Worli Forte, também estão incluídos no grupo dos 15.

“Selfies” de risco percorrem o mundo

Em setembro, uma turista japonesa escorregou nas escadas enquanto tirava uma selfie junto ao monumento Taj Mahal, em Agra, acabando por morrer.

Em Moscovo, em maio do ano passado, uma mulher de 21 anos sobreviveu após acidentalmente ter baleado a sua cabeça enquanto posava para uma selfie com uma arma. Ainda na Rússia, houve vários casos de crianças que morreram eletrocutadas quando tiravam selfies em cima de carruagens de comboio.

Também no último ano, o governo russo já tinha lançado uma campanha para alertar os jovens a refletirem antes de tirarem selfies em situações de risco.