Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ataques a estrangeiros em Leipzig e Colónia

  • 333

Os agitadores partiram da manifestação anti-imigrantes que teve lugar em Leipzig

FABRIZIO BENSCH/REUTERS

Hooligans e manifestantes de extrema-direita destruíram restaurantes e lojas de estrangeiros na segunda-feira em Leipzig. Isto depois de, no domingo, pelo menos doze homens – paquistaneses, sírios e africanos – terem sido agredidos por grupos que percorreram as ruas de Colónia à procura de não-alemães

Cerca de 250 hooligans destruíram na segunda-feira restaurantes Doner kebab, partiram montras de lojas de estrangeiros e pegaram fogos a carros nos subúrbios da cidade alemã de Leipzig na segunda-feira.

Os agitadores de extrema direita ligados ao Pegida - grupo nacionalista anti-imigrantes e anti-União Europeia - saíram de uma marcha em Leipzig, horas depois de a chanceler Angela Merkel ter declarado que a Europa perdeu o controle da crise dos refugiados.

“Refugiados violadores - fiquem longe - não são bem-vindos”, lia-se num cartaz empunhado por um dos manifestantes, em alusão à vaga de ataques contra mulheres ocorrida na noite de ano novo em Colónia.

Os ataques em Leipzig ocorreram depois de, no domingo, pelo menos doze homens – paquistaneses, sírios e africanos – terem sido agredidos em Colónia por grupos de agitadores que percorreram as ruas numa caça aos estrangeiros.

Também neste caso se encontravam hooligans de futebol entre os atacantes. Os assaltos foram antecedidos por apelos lançados no Facebook. Os grupos começaram por usar a rede social para convidar as pessoas a juntarem-se a eles em “patrulhas pacíficas” para “limparem” a cidade, quando na verdade tencionavam atacar todos aqueles que parecessem ser estrangeiros, referiu em conferência de imprensa o responsável da polícia Norbert Wagner.