Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Militante do Daesh executa a própria mãe

  • 333

Execuções na via pública são uma prática corrente do Daesh

Ali Saqr, de 21 anos, matou esta quinta-.feira a sua mãe, Lena al-Qasem, de 45, junto à entrada de uma estação dos correios em Raqqa, na Síria, segundo testemunhas no local.

A brutal execução desta mulher foi divulgada quer pelo Observatório Sírio para os Direitos Humanos quer pelo movimento Raqqa is Being Slaughtered Silently (numa tradução livre, “Raqqa está a ser massacrada silenciosamente”).

Lena al-Qasem terá dito ao filho que a coligação liderada pelos Estados Unidos iria “destruir” o Daesh e tentou convencê-lo a deixar a cidade.

O filho terá dado conta das palavras da mãe aos membros do grupo terrorista que terão ordenado a sua dentenção e posterior execução, pena aplicada pelos fundamentalistas a todos aqueles que são condenados por apostasia (recusa da própria fé).

Ali Saqr terá cumprido a ordem no exterior da estação dos correios onde esta trabalhava, baleando-a na cabeça com uma metralhadora, em frente de centenas de testemunhas.

Desde que foi tomada em agosto de 2013 que Raqqa foi declarada capital do califado que o Daesh pretende instaurar em território sírio e iraquiano. As execuções de dissidentes na via pública são uma prática corrente.