Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Irão acusa Arábia Saudita de ataque a embaixada no Iémen

  • 333

YAHYA ARHAB / EPA

Bombardeamento da aviação saudita terá provocado vários feridos. Teerão acusa Riade de grave violação do direito internacional. Soma e segue a tensão diplomática desde a execução pela Arábia Saudita do chefe religioso xiita Nimr al-Nimr

Aviões da Força Aérea da Arábia Saudita bombardearam “intencionalmente” a embaixada iraniana na capital do Iémen, Sana. A acusação chega através de um comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros do Irão, divulgado esta quinta-feira, onde se informa que alguns funcionários terão ficado feridos.

“Esta ação deliberada levada a cabo pela Arábia Saudita viola todo o direito internacional que protege as missões diplomáticas”, disse à televisão estatal o porta-voz do MNE iraniano, Hossein Jaber Ansari. “O Governo saudita é responsável pelos danos causados e a pelos funcionários que ficaram feridos”, acrescentou, sem indicar o momento exato do alegado ataque aéreo.

Um porta-voz da coligação liderada pela Arábia Saudita que combate no Iémen já veio dizer que estas acusações serão investigadas.

A mesma fonte informou ainda que os aviões da coligação levaram a cabo intensos bombardeamentos na capital do Iémen na madrugada quarta-feira, com o objetivo de neutralizar baterias de mísseis nas mãos dos rebeldes Huthi que se refugiram em instalações civis, incluindo embaixadas abandonadas.

De acordo com este porta-voz, a coligação já teria pedido aos diversos países com representações diplomáticas em Sana para enviarem as respetivas coordenadas geográficas.

Este incidente acontece numa altura em que as autoridades da Arábia Saudita cortaram as relações diplomáticas e as ligações aéreas com Teerão após uma multidão em fúria ter incendiado parte do edifício da sua embaixada na capital iraniana e o seu consulado em Mashhad.

Os protestos do fim de semana foram uma resposta à execução por Riade do chefe religioso xiita Nimr al-Nimr.