Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Bomba H. Japão não detetou alterações nos níveis de radiação depois da explosão

  • 333

Manifestantes em Seul queimam imagens do líder norte-coreano

JEON HEON-KYUN

Kim-Jon Un diz ter feito explodir, pela primeira vez, uma bomba de hidrogénio. O mundo divide-se: uns duvidam que o tenha feito, outros pedem sanções duras para a Coreia do Norte

O mundo tremeu após Kim-Jong Un ter anunciado, pela primeira vez, ter feito explodir uma bomba de hidrogénio esta quarta-feira. No entanto, 24 horas depois o Japão sustenta, através de um comunicado divulgado pela sua Autoridade de Regulação Nuclear, não ter detetado qualquer alteração aos níveis de radiação no seu território. Na nota, pode ler-se que “não houve nenhuma alteração especial” nos níveis de radiação.

A mesma impressão é registada, segundo conta a Reuters, numa aldeia norte-coreana junto à fronteira com a China. A agência relata que a localidade está aparentemente calma, com a circulação de pessoas e veículos a decorrer normalmente.

As suspeitas de que o anúncio do líder norte-coreano, cuja veracidade não foi até agora verificada, poderia não corresponder à realidade começaram logo na quarta-feira a ser colocadas por especialistas de vários países, deixando no ar a hipótese de que tudo não tivesse passado de um desafio à ordem internacional.

Protestantes queimam imagens de Kim-Jong Un

Em Seul, capital da Coreia do Sul, cerca de 150 pessoas reuniram-se esta quinta-feira para protestar contra o alegado teste nuclear levado a cabo pelo vizinho do Norte. Os manifestantes pediram ao Governo sul-coreano para tomar medidas severas contra o regime liderado por Kim-Jong Un e os protestos intensificaram-se quando várias participantes cortaram uma bandeira norte-coreana e pegaram fogo a uma imagem do líder daquele país.

Enquanto isto, os líderes da Coreia do Sul já se encontram reunidos com representantes norte-americanos para acertar estratégias de resposta à vizinha do Norte, avança a Reuters, que cita um quadro militar sul-coreano. No entanto, especialistas tanto da Coreia do Sul como dos EUA já vieram expressar dúvidas sobre a veracidade do anúncio de Kim-Jong Un.

Esta quarta-feira, a Coreia do Norte fez soar alarmes um pouco por todo o mundo ao anunciar ter realizado o primeiro teste com uma bomba de hidrogénio. À declaração seguiram-se críticas da ONU, que prometeu sancionar o regime norte-coreano, e de muitos outros países, incluindo da China, o seu único aliado político.