Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Surf nas nuvens: o próximo desporto radical?

  • 333

A CNN anuncia-o como “o próximo desporto radical no céu”. Não foi pensado para corações fracos, mas por agora ainda está em fase de desenvolvimento

É preciso algum sangue frio para fazer este exercício, mas imagine que prendiam os seus pés a uma espécie de asa de avião atada a um avião real e que este começava a voar, arrastando a plataforma a que se encontra forçosamente preso. A uns parecerá uma injeção de adrenalina imperdível, a outros um exercício impróprio: apresentamos o Wingboarding, o novo protótipo de desporto radical.

A ideia surgiu a Aaron Wypyszynski, fundador da Wyp Aviation, uma pequena start-up que se define como “apaixonada, inspirada e um pouco maluca” e diz querer “levar a aviação ao próximo patamar”, quando observava uma história de banda desenhada para crianças em que um urso se atirava de um avião agarrado a uma pequena prancha e deslizava pelas nuvens fora.

O inventor explica à CNN que, daí para a frente, o processo consistiu em experimentar pequenos protótipos da asa que foram ficando cada vez maiores, até chegarem ao atual modelo, que diz estar pronto para ser utilizado a 40%. A parte mais difícil, detalha Aaron, é fazer da figura humana que construiu para simular as primeiras viagens o mais realista possível, de forma a prever as reações e posições a adotar por quem se aventurar.

Para compreender o conceito, mais vale ver o vídeo que a Wyp Aviation produziu para promover a ideia (está no início do texto). A explicação mais simples, no entanto, é capaz de ser esta, dada pelo criador: “É o equivalente do wakeboard, mas em vez de ser puxado por um barco pelo mar é puxado por um avião pelas nuvens”.

  • Estar à beira do abismo... e dar um salto em frente

    Há desportos radicais, e depois há atirar-se de um penhasco a 27 metros de altura para um mar agitado. Os próprios atletas admitem um certo grau de loucura, outros que o medo está sempre presente. O Red Bull Cliff Diving regressa este fim-de-semana aos Açores. O Expresso acompanhou os treinos e a primeira qualificação, esteve com os pés à beira da plataforma e mostra-lhe o que vê quem se atira cá para baixo.