Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

O principal aliado da Coreia do Norte manifesta-se: China “opõe-se firmemente” ao teste nuclear

  • 333

Porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros da China, Hua Chunying, manifestou a oposição de Pequim ao teste nuclear norte-coreano

JASON LEE / REUTERS

Chineses que residem em zonas perto da fronteira com a Coreia do Norte foram deslocados das suas casas

A China, o principal aliado da Coreia do Norte, disse esta quarta-feira que se "opõe firmemente" ao teste nuclear de Pyongyang, acrescentado que o ensaio foi realizado "apesar da oposição da comunidade internacional".

"Instamos fortemente a DPRK [Coreia do Norte] a respeitar o seu compromisso de desnuclearização e a suspender qualquer ação que possa tornar a situação ainda pior", afirmou a porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Hua Chunying.

A Coreia do Norte afirmou ter testado esta quarta-feira, pela primeira vez, uma bomba de hidrogénio, uma reivindicação que ainda não foi confirmada, mas já recebeu a condenação de diversos países, incluindo Estados Unidos, Coreia do Sul, França e Japão.

Os chineses que residem em zonas perto da fronteira com a Coreia do Norte foram deslocados das suas casas, após o anúncio da realização de um teste nuclear, informa a imprensa oficial.

Os residentes fronteiriços "sentiram claramente tremores" após Pyongyang ter detonado o que diz ser uma bomba de hidrogénio, afirmou a emissora pública chinesa CCTV. As zonas evacuadas incluem Yanji, Hunchun e Changbai na província de Jilin.

Segundo a televisão chinesa CCTV, os residentes de Yanji viram as mesas e cadeiras abanarem durante vários segundos e algumas empresas ordenaram aos funcionários que abandonassem os escritórios.

Os estudantes de uma escola secundária foram dispensados durante um exame depois de uma fenda ter surgido no pátio.