Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Novo vídeo do Daesh mostra execuções de cinco reféns e deixa ameaças ao Reino Unido

  • 333

O novo vídeo atribuído aos extremistas do Daesh mostra a execução de cinco alegados espiões ao serviço do Reino Unido

A gravação mostra um homem de cara tapada e sotaque britânico e está a intrigar as autoridades do Reino Unido. O estilo é o mesmo dos vídeos de “Jihadi John”, o carrasco do Daesh que foi morto pelos Estados Unidos em novembro passado

“Isto é uma mensagem para David Cameron”, diz um homem de cara tapada com sotaque britânico, descrevendo de seguida o primeiro-ministro do Reino Unido como “um imbecil”. Atrás dele estão cinco indivíduos vestidos com fatos-macaco cor de laranja, ajoelhados. O homem aponta uma arma à câmara enquanto tece ameaças dirigidas ao Reino Unido e acusa os cinco reféns de serem espiões ao serviço daquele país. Depois, os cinco parecem ser executados e uma criança surge para deixar o aviso: “Vamos matar os kafir [não crentes] que estão aí”.

A descrição é feita pela imprensa internacional e remete para um vídeo de 11 minutos, alegadamente gravado e divulgado por militantes do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh, no acrónimo árabe). Embora a autenticidade do vídeo não tenha sido confirmada e dificilmente o vá ser, as autoridades britânicas estão desde este domingo a investigar a origem da gravação.

No vídeo, os reféns são acusados de espiar as atividades do Daesh em Raqqa, centro das operações do grupo extremista na Síria. Ubi Muhammad Abdul Ghani, Ha’il Marwan Abdul Razaq, Faisal Hamud al-Ja’far, Umaar Hamud al-Ja’far e Mahyar Mahmud al-Uthmaan, todos homens com idades entre os 25 e os 40 anos, parecem ser mortos a tiro, depois de alegadamente confessarem terem sido pagos para espiar o Daesh (um deles refere que trabalha como operador de câmara para a BBC).

As autoridades concentram atenções no homem que protagoniza o vídeo, deixando uma mensagem dirigida particularmente a Cameron, em inglês e com um sotaque britânico. A sequência da gravação parece, nota o diário britânico “The Guardian”, uma imitação dos vídeos de "Jihadi John”, um britânico militante, identificado como Mohammed Emwazi e conhecido carrasco do Daesh, que foi morto num bombardeamento norte-americano em novembro passado. As autoridades estão a realizar análises à voz do homem e a controlar as contas de redes sociais associadas aos jiadistas para determinar a sua identidade.

O plano de invadir a Europa

No vídeo, o homem faz várias referências aos bombardeamentos britânicos na Síria, anunciando também a chegada iminente de uma “invasão” de militantes do Daesh à Europa. O Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico, citado por “The Guardian”, já veio classificar o vídeo como “propaganda”, adiantando que o Governo está a examinar o conteúdo da gravação.

Segundo as contas feitas por aquele jornal, dos 800 militantes britânicos que lutavam no Iraque e na Síria, 400 já estarão de volta ao Reino Unido e 50 a 100 terão morrido em combate, pelo que ainda se encontrarão à volta de 300 combatentes britânicos naqueles países, um dos quais poderá ser o homem de cara tapada que aparece neste vídeo. A identidade da criança cujo aviso remata a gravação é ainda mais difícil de descobrir, uma vez que pode tratar-se de uma criança síria que saiba falar inglês.