Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Esquerda não apoia Artur Mas e precipita novas eleições na Catalunha

  • 333

ALBERT GEA / Reuters

Ao não viabilizar um Governo regional liderado por Artur Mas, a Candidatura d'Unitat Popular (CUP) precipita assim a realização de novas eleições regionais

O conselho político da Candidatura d'Unitat Popular (CUP) esteve reunido esta manhã para decidir se iria ou não viabilizar um Governo independentista liderado por Artur Mas. O resultado ditou 36 votos para o “não”, 30 para o “sim” e uma abstenção, o que significa que o presidente da Generalitat não consegue o apoio necessário.

Depois de três meses de negociações, a resposta da CUP foi não apoiar a investidura do atual presidente da Generalitat da Catalunha para formar um Governo regional. A informação já foi confirmada pelo grupo de esquerda anticapitalista em conferência de imprensa esta tarde, segundo avança o “La Vanguardia”.

Recorde-se que no passado dia 27 de setembro a coligação “Juntos pelo Sim” (Junt Pel Sí - representantes de centro-direita, esquerda republicana e independentes), liderada por Artur Mas, ganhou as eleições (39,6% dos votos) para o Parlamento regional catalão. Faltavam seis deputados para que esta alcançasse a maioria absoluta.

Ao não apoiar o independentista, o grupo de esquerda radical precipita assim a realização de eleições na Catalunha no mês de março.

Para evitar este cenário, Mas teria até 10 de janeiro - a data formal para existir um líder do Governo regional depois das eleições - para chegar a um acordo com outros partidos, mas a agência EFE realça que esse cenário é altamente improvável.