Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Um sinal em nome da paz: coletes salva-vidas de refugiados reunidos na ilha de Lesbos

  • 333

Não é apenas uma mensagem simbólica, mas a materialização do conhecido símbolo da paz: os coletes salva-vidas de milhares de migrantes e refugiados que atravessaram o mar Egeu desde a Turquia até à ilha grega de Lesbos (e também daqueles que morreram ao tentar a travessia) foram organizados cuidadosamente para enviar uma mensagem de esperança para 2016

O ano de 2015 ficou marcado pela maior crise de migrantes e refugiados que bateu às portas da Europa desde a Segunda Guerra Mundial. Milhares de migrantes e refugiados cruzaram o mar Mediterrâneo e, em particular, o mar Egeu durante o ano passado para tentar alcançar o 'Eldorado' europeu.

Foi por isso que a organização Médicos Sem Fronteiras e a Grennpeace, em conjunto com outras organizações como a Sea Watch e o grupo local Starfish, decidiram criar “um sinal da paz para trazer essa mensagem a 2016”.

Esta não é apenas uma mensagem metafórica, mas também real: materializa-se em milhares de coletes salva-vidas de migrantes e refugiados que cruzaram, no ano passado, o mar Egeu - reunidos de modo a formar um enorme sinal da paz numa colina na ilha grega de Lesbos.

Cerca de 100 voluntários contribuíram para o projeto e ajudaram a recuperar os coletes salva-vidas usados por cerca de 500 mil migrantes que atravessaram o mar Egeu desde as costas turcas até à ilha grega de Lesbos, declarou na sua página oficial a Greenpeace. O grande símbolo cor de laranja inclui ainda coletes daqueles que morreram ao tentar a travessia.

Mais de um milhão de migrantes e refugiados foram recebidos pela Europa em 2015, a maioria deles fugindo da guerra e da miséria na Síria, Afeganistão, Iraque, entre outros. Mas muitos ficariam a meio do caminho. Este símbolo de paz recorda-os a todos.