Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Cidade siberiana ‘elege’ como presidente da câmara um gato siamês

  • 333

É uma forma de protestar contra a corrupção descontrolada nessa longínqua zona da Rússia

Luís M. Faria

Jornalista

Os residentes de Barnaul, uma cidade siberiana de 650 mil habitantes que fica a 2900 quilómetros de Moscovo, estão cansados de corrupção, após uma série de escândalos bastante notórios. Mas sabem que os esquemas vão continuar como sempre, quem quer que seja o próximo presidente da câmara.

O último presidente, por exemplo, vendeu terrenos públicos a organizações ligadas à sua própria família, com um prejuízo de milhões para o erário público, antes de ser obrigado a demitir-se. O filho dele, também acusado por fraude e desvio de dinheiros, fugiu para a Tailândia.

O novo presidente, a ser nomeado por uma comissão que representa poderes locais e regionais, não deverá ser muito melhor. Portanto, alguém lançou uma campanha para acrescentar um gato aos candidatos humanos – um siamês chamado Barsik.

O slogan da campanha diz “Só os ratos não votam por Barsik”, e percebe-se porquê. O felino tem um carisma evidente, e coragem também não lhe falta, pois mantém-se na corrida mesmo depois de ter sobrevivido a um atentado sem dúvida político, quando um cão o atacou na rua há semanas.

Curadas as feridas, ele seguiu em frente. Agora uma sondagem online confirma-lhe a popularidade. Entre meia dúzia de candidatos, Barsik recebe noventa por cento dos votos.

Obviamente, sendo o único candidato que dá a garantia absoluta de não ser corrupto, também é o único que não tem quaisquer hipóteses de vir a ser escolhido.