Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Imagens desoladoras, mais de 90 desaparecidos: lixo e chuva provocam deslizamento de terras na China

  • 333

Um mar de lama soterrou 33 edifícios numa zona industrial na China. Lixo amontoado e chuvas torrenciais estão na origem do acidente

Um deslizamento de terras ocorreu domingo numa zona industrial em Shenzhen, no sul da China, causando pelo menos 91 desaparecidos, segundo o último balanço das autoridades. Cerca de 33 edifícios ficaram submersos na lama, tendo o governo chinês solicitado a abertura de um inquérito para apurar as causas do desastre.

Entre os desaparecidos estão 59 homens e 32 mulheres. De acordo com a polícia, 14 pessoas foram resgatadas e mais de 900 foram retiradas do local no domingo.

Cerca de 3 mil elementos de equipas de resgate estão no terreno, apoiados por cães e escavadoras, à procura de mais vítimas.

De acordo com a BBC, o centro industrial estava fechado desde fevereiro, mas várias pilhas de lixo ter-se-ão acumulado nos últimos meses no local e as fortes chuvas registadas provocaram o acidente.

O cenário é desvastador. As imagens mostram“ondas gigantes” de terra vermelha, rios de lama com resíduos, pessoas em pânico e edifícios enterrados.

O vice-autarca da cidade, Liu Qingsheng, afirmou que a área que foi alvo do desastre tem uma extensão de 380 mil metros quadrados, atingindo em algumas zonas 10 metros de profundidade.

Os acidentes industriais são frequentes na China, que é acusada de negligência por não garantir a segurança dos trabalhadores das fábricas. Em agosto, uma forte explosão num parque industrial cheio de produtos químicos provocou mais de 160 mortos em Tianjin.

  • Liliana Coelho

    Jornalista no Expresso desde 2009. Licenciada em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social, começou nestas andanças na revista Exame depois de um estágio na agência Lusa. Naturalmente curiosa gosta sobretudo de comunicar. Fazer perguntas. Ouvir e contar 'estórias' de todas as formas, daí o prazer de fazer jornalismo multimédia e mostrar a atualidade aos leitores.