Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Rússia “pronta” para reforçar meios militares na Síria

  • 333

RIA NOVOSTI/REUTERS

Vladimir Putin garantiu que as forças russas estão a combater os jiadistas no terrreno. “Temos mais meios militares que usaremos se precisarmos”

Depois do Conselho de Segurança das Nações Unidas (ONU) ter aprovado uma resolução para a paz na Síria, o Presidente russo mostrou-se cauteloso e admitiu até reforçar o seu papel militar no conflito do país.

Vladimir Putin sublinhou que existem mais meios militares
disponíveis, que podem ser usados caso seja necessário. “Estamos na linha da frente a combater bandidos na sua base. Estamos a ver a maneira eficiente que os nossos pilotos e agentes de inteligência coordenam os seus esforços com vários tipos de forças: o Exército, a Marinha e a Força Aérea, como usam as armas mais modernas”, declarou este sábado o Presidente russo, citado pela Reuters.

Mas estes meios, garante Putin, não representam todas as capacidades da Rússia. “Temos mais meios militares que usaremos se precisarmos”, acrescentou.

As declarações do chefe de Estado russo surgem depois da Rússia e dos EUA chegarem pela primeira vez a acordo sobre a solução para a Síria, que passa por uma trégua no conflito e na definição de um prazo de dois anos para a criação de um Governo de unidade nacional até as eleições.

Ainda assim existem aspetos que não ficaram definidos no acordo, nomeadamente a questão do futuro do Presidente sírio Bashar al-Assad, que deixam dúvidas em aberto.

Desde o início do conflito na Síria, em 2011, mais de 250 mil pessoas morreram vítimas da violência no país, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

  • ONU aprova resolução para a paz na Síria

    Cessar-fogo, negociações entre o Governo sírio e a oposição e um prazo de dois anos para criar um Governo unidade nacional e realizar eleições. São estas algumas das medidas que resultam do acordo para a paz na Síria, aprovado esta sexta-feira por unanimidade no Conselho de Segurança da ONU