Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

China acusa EUA de “grave provocação militar”

Ministério da Defesa chinês exige que os EUA tomem medidas de precaução, após um bombardeiro ter sobrevoado um arquipélago no mar do sul da China

Aumenta a tensão entre a China e os EUA. O Ministério da Defesa chinês acusou os EUA de uma “grave provocação militar”, depois de um avião militar norte-americano ter sobrevoado as ilhas Spratly, no mar do sul da China.

Segundo o “Wall Street Journal”, o incidente ocorreu no passado dia 10 de dezembro com um bombardeiro B-52 junto das ilhas artificiais chinesas.

“As ações de lado os EUA constituíram uma provocação militar grave, criando condições complexas no mar do sul da China e até mesmo a militarização da região”, disse o Ministério da Defesa chinês em comunicado citado pela BBC.

O governo chinês disse exigir que os Estados Unidos tomem medidas de prevenção de forma a evitar situações semelhantes. O porta-voz do Pentágono, Bill Urban, anunciou entretanto que já foi aberto um inquérito para apurar as causas do sucedido.

Este tipo de incidentes não é inédito. Ainda em outubro, um navio de guerra norte-americano navegou perto das ilhas artificiais do Mar do Sul da China. Na altura, os EUA alegaram que se tratou de uma “operação de rotina” naquela zona e que foram respeitadas as leis internacionais.

Zona de reservas de petróleo e gás natural, as ilhas chinesas de Spratly são disputadas pelo Vietname, Malásia, Filipinas, Taiwan e Brunei.