Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dono da Fidelidade mantém-se se incontactável, empresa diz que viajou para Nova Iorque

  • 333

O multimilionário está a cooperar com as autoridades numa investigação misteriosa

JASON LEE / Reuters

Informação foi confirmada pelo grupo em comunicado, depois de um internauta ter publicado no Facebook uma fotografia de Guo Guanchang - que tem negócios em Portugal - quando o multimilionário jantava num restaurante de Manhattan

O grupo Fosun, que detém em Portugal a seguradora Fidelidade e a Espírito Santo Saúde, confirmou esta sexta-feira através da sua conta oficial no Wechat (o Whatsapp chinês) que o seu presidente, incontactável há vários dias, viajou para Nova Iorque.

Guo Guangchang manteve-se na semana passada incontactável, após ter estado "a cooperar com as autoridades chinesas numa investigação judicial", segundo um comunicado emitido pelo Fosun.

Guo foi, alegadamente, detido à chegada a Xangai num voo proveniente de Hong Kong, de acordo com a agência oficial Xinhua, que não confirmou se o empresário está a ser investigado ou a prestar assistência numa investigação. Na segunda-feira, participou da reunião anual da empresa, mas posteriormente não voltou a ser visto em público.

O grupo chinês diz agora que Guo viajou para os Estados Unidos a propósito de um projeto no setor imobiliário e que na segunda-feira assistirá no Canadá a um espetáculo do Cirque du Soleil, onde o Fosun detém uma participação de 20 por cento.

O comunicado da empresa surge após a revista financeira chinesa Caijing ter avançado que Guo tinha sido visto a jantar em Manhattan, reproduzindo uma fotografia que circula nas redes sociais chinesas. "Hoje fui até ao centro jantar fora e cruzei-me com a conhecida figura Guo Guangchang", lê-se na legenda da fotografia, escrita em chinês e publicada originalmente por um internauta na rede social Facebook.A fotografia foi, aparentemente, tirada sem que o dono do Fosun se apercebesse.

Dono da Fosun tem negócios em Portugal

Em Portugal, além da Fidelidade e da Espírito Santo Saúde, reconvertida em Luz Saúde, o grupo chinês detém uma participação de 5,3% na REN e foi um dos candidatos à compra do Novo Banco, até as negociações terem sido suspensas pelo Banco de Portugal. No último ano, segundo os dados compilados pela agência Bloomberg até julho, o gigante empresarial, dono do Club Mediterranee, anunciou 10 aquisições num total de 6,4 mil milhões de dólares (5,6 mil milhões de euros).

Até ao momento, o Fosun não detalhou o motivo pelo qual o multimilionário chinês está a cooperar com as autoridades.