Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Anulado julgamento nos EUA de polícia acusado de homicídio. “Este maldito sistema é culpado como o inferno”

  • 333

Manifestantes protestam em Baltimore esta quarta-feira, após a decisão de anulação do julgamento do polícia acusado da morte do negro Freddie Gray

BRYAN WOOLSTON / REUTERS

O julgamento foi invalidado depois do júri ter sido incapaz de chegar a um veredicto em relação à acusação de homicídio involuntário do jovem negro de 25 anos. A decisão reavivou os protestos na cidade de Baltimore contra a impunidade e brutalidade policial

O julgamento do polícia acusado pela morte do jovem negro Freddie Gray, que em abril se encontrava sob custódia policial, foi anulado esta quarta-feira. Um júri da cidade de Baltimore, nos Estados Unidos, dispensou o júri - constituído por sete pessoas negras e cinco brancas - do julgamento de homicídio involuntário do agente da polícia William Porter, também ele negro, pelo facto do júri se ter revelado incapaz de chegar a uma decisão em relação às acusações contra o polícia. O juiz declarou que esta quinta-feira irá agendar uma nova data para o julgamento.

Para além da acusação de homicídio involuntário, Porter enfrentava as acusações de assalto de segundo grau, imprudência e conduta gravosa. Segundo a acusação e os resultados da autópsia, o jovem negro de 25 anos foi vítima de violência policial: terá sido atirado para dentro de uma carrinha e partido o pescoço, não terá recebido assistência médica até ser internado, acabando por morrer na sequência de uma fratura na coluna vertebral.

A anulação do julgamento reavivou os protestos contra a brutalidade e impunidade policiais, que se intensificaram após a morte de Gray (e de outros jovens negros) em várias cidades norte-americanas, impulsionando o movimento Black Lives Matter (As Vidas dos Negros Importam).

“Este maldito sistema é culpado como o inferno” e “não temos nada a perder para além das nossas correntes” eram algumas das frases entoadas pelos manifestantes esta quarta-feira na baixa de Baltimore. Outros reuniram-se ainda no bairro onde Gray vivia. A segurança policial foi reforçada e os protestos resultaram em pelo menos duas detenções.

  • Tensão aumenta nas ruas de Baltimore

    Freddie Gray, um jovem afro-americano de 25 anos, foi detido pela polícia no dia 12 de abril, acusado de posse de arma branca. Uma semana depois, acabaria por morrer, na sequência de uma fratura cervical. População responsabiliza agentes da polícia pela sua morte.