Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Interpol deteve o suspeito de ser o maior narcotraficante europeu

  • 333

Portugal é um dos 13 países onde a sua rede de narcotráfico terá ligações. O inglês Robert Dawes foi detido em Espanha e extraditado para França

Foi divulgado esta sexta-feira o vídeo detenção de Robert Dawes, inglês de 44 anos suspeito de ser o líder da maior organização de narcotráfico europeia, que também será responsável por lavagem de dinheiro e homicídios.

Dawes foi detido no mês passado numa urbanização de luxo na cidade costeira de Benalmádena, próximo de Málaga, numa grande operação coordenada pela Interpol, que contou com a participação das membros de forças especiais espanholas e da polícia da França e do Reino Unido. Entretanto, foi extraditado para França.

A sua rede terá conexões a Portugal, França, Bélgica, Holanda, Itália, Alemanha, Turquia, Reino Unido, Emirados Árabes, Paquistão, Venezuela, Equador e México. Trazia grandes quantidades de cocaína da América do Sul para a Europa e de heroína da Turquia e do Afeganistão para o Reino Unido. Dawes está também a ser investigado por ligação a assassinatos ocorridos na Holanda em 2014 e 2015, relacionados com o tráfico de cocaína na Europa.

A sua detenção ocorreu após ter voado de Espanha para o Dubai e regressado. Os investigadores referem que o grupo usava telefones e mensagens encriptadas para procurar escapar à vigilância. Durante a operação foram apreendidos 150 telemóveis, 50 computadores portáteis e tablets, 30 disco rígidos, 450 mil euros em dinheiro, diversos documentos relacionados com a investigação, oito veículos.

A guarda civil espanhola encontrava-se a investigar as suas atividades desde 2007. No total foram efetuadas 15 operações policiais na Europa e América do Sul, nas quais foram detidas 50 pessoas, apreendidos 1,7 toneladas de cocaína, 500 quilos de haxixe, embarcações e aviões (que eram usados para o transporte da droga) e 1.6 milhões de euros.