Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Turquia pede 35 anos para os suspeitos da morte que chocou o mundo

  • 333

Uma imagem simbólica para um problema global: mural nas ruas de Sorocaba, no Brasil

PAULO WHITAKER / Reuters

Imagem do corpo sem vida de um menino de três anos caído numa praia turca causou forte indignação em setembro passado

“Causaram a morte por negligência deliberada” e “participaram no tráfico de pessoas”, refere a queixa apresentada pelo procurador público de Bodrum. Akif Tasdemir pretende que os dois sírios suspeitos de serem responsáveis pelo naufrágio que causou a morte de cinco pessoas, entre as quais Aylan Kurid - o menino de três anos que naufragou junto à costa turca -, sejam condenados a 35 anos de prisão.

A embarcação, que levava a bordo 14 pessoas saídas da Síria, virou-se próximo da cidade turca de Bodrum, a 2 de setembro. Entre as vítimas encontram-se ainda o irmão de Aylan Kurid, de cinco anos, e a mãe de ambos.

O Alto Tribunal Criminal de Bodrum tem agora 15 dias para aceitar ou rejeitar as queixas apresentadas contra os dois sírios pelos crimes de homicídio voluntário e envolvimento na tráfico de migrantes. A polícia continua à procura de outros seis indivíduos suspeitos de envolvimento no caso, quatro dos quais serão cidadãos turcos.

A trágica imagem de Aylan Kurid encontra-se entre as 100 fotos de 2015 selecionadas pela revista “Time”.