Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Dois jovens detidos na Austrália em operação de combate ao terrorismo

  • 333

A polícia australiana tem efetuado rusgas tendo em vista o combate à ameaça terrorista desde setembro do ano passado

NSW POLICE

Documentos encontrados pelas autoridades referem a intenção de atacar edifícios do Governo e a polícia

Um adolescente de 15 anos e um jovem de 20 foram presos pela Polícia Federal australiana e acusados por “conspirarem para levar a cabo um ato terrorista”. Agora, e juntamente com três outros indivíduos entre 21 e 22 anos, que foram esta terça-feira acusados pelo mesmo crime, estes jovens podem enfrentar sentenças de prisão perpétua.

Todas as acusações foram feitas no âmbito da Operação Appleby, iniciada em setembro de 2014 depois dos serviços secretos australianos terem revelado que extremistas islâmicos estariam a planear ataques homicidas com o objetivo de matar de forma indiscriminada em território australiano.

Na altura, o então primeiro-ministro Tony Abbot explicou que um militante sénior australiano do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh) estaria a incentivar radicalizados a provocar mortes como forma de “manifestação”.

A ameaça terrorista já levou à realização de várias rusgas em solo australiano, sobretudo na cidade de Sydney, durante o último ano. Um estudo de opinião do mês passado, citado pela BBC, refere mesmo que mais de metade dos australianos consideram “provável” um ataque terrorista de grandes dimensões, enquanto um quarto classifica esta hipótese como “inevitável”.

Jovens planeavam atacar edifícios do Governo e da polícia

O atual primeiro-ministro australiano, Malcolm Turnbull, tomou posse no mês de setembro e na sua primeira intervenção sobre segurança nacional, aproveitou para assegurar que a resposta do país à ameaça terrorista será “calma, clínica e eficaz”. “Não podemos eliminar por inteiro o risco de terrorismo, tal como não podemos fazê-lo relativamente a qualquer crime sério (…) Mas podemos mitigá-lo. Vamos continuar a evitar ataques”, promete.

Em setembro do ano passado, uma primeira ação relacionada com a Operação Appleby, que envolveu mais de 800 agentes fortemente armados, resultou na detenção de 16 pessoas. As novas detenções basearam-se, de acordo com a polícia australiana, em documentos da época em que se planeavam ataques a edifícios do Governo e das autoridades do país.