Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Chuvas fazem 31 mortos em Kinshasa

  • 333

GETTY

As mortes deveram-se à derrocada de casas. As chuvas torrenciais e inundações deixaram 20 mil famílias desalojadas na capital da República Democrática do Congo

Chuvas torrenciais e inundações mataram 31 pessoas e deixaram 20.000 famílias sem casa em menos de três semanas na capital da República Democrática do Congo, Kinshasa, informaram hoje as autoridades.

Desde 19 de novembro, "registamos 31 mortes provocadas pela derrocada de casas", declarou à agência France Presse Emmanuel Akweti, ministro do Interior da cidade-província de Kinshasa.

Akweti aconselhou os habitantes das zonas inundadas a abandoná-las o mais depressa possível, dada a previsão de mais chuvas fortes até ao final do mês.

A imensa maioria dos habitantes de Kinshasa, com cerca de 10 milhões de habitantes, vive na miséria e a maioria das mortes concentrou-se nos bairros mais pobres do sul e leste da capital, particularmente nas margens do rio Congo.

A estação das chuvas em Kinshasa decorre habitualmente de outubro a maio. Este ano, no entanto, a estação seca prolongou-se até meados de novembro, com um terço da precipitação média anual, ou seja, cerca de 450 milímetros de água, a ocorrer em menos de três semanas, disse Akweti.