Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Ba Si Pan, o homem que se apresentou à BBC como o primeiro chinês a combater o Daesh

  • 333

Não fala inglês nem árabe, o que o obriga a comunicar com os outros combatentes das unidades de proteção popular através de dicionário eletrónico. Diz já ter combatido por duas vezes na linha da frente em Kobane

Tem 25 anos e apresenta-se como Ba Si Pan, que afirma ser o seu nome em curdo. A BBC falou pelo telefone com aquele que dizem, eventualmente, ser o primeiro cidadão chinês a ter entrado na Síria para integrar unidades de proteção popular - grupo de milícias essencialmente constituídos por curdos, que são um dos aliados-chave da coligação liderada pelos Estados Unidos - nos combates contra o autodenominado Estado Islâmico (Daesh).

“O Daesh levou tantas vidas de inocentes” que sentiu a necessidade de ajudar à luta contra um inimigo comum a toda a humanidade, segundo referiu. Afirma que já esteve por duas vezes a combater na linha da frente em Kobane, apesar de não falar inglês nem árabe, o que o obriga a comunicar com os outros combatentes através de dicionário eletrónico.

É da etnia Han, à qual pertencem a larga maioria dos chineses. Diz que teve algum treino militar como civil em Sichuan, em 2012, acrescentando que antes de ter saído do seu país não tinha um emprego de jeito.