Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Já há finalistas para personalidade do ano da “Time”

  • 333

Mark Wilson/GETTY

Há oito nomeados para personalidade do ano. Escolha dos editores será revelada esta quarta-feira. Leitores elegeram Bernie Sanders (na foto)

Já são conhecidos os finalistas para a eleição da personalidade do ano pela revista “Time”. Entre os oito nomeados estão a chanceler alemã Angela Merkel, o presidente russo Vladimir Putin e o seu homólogo iraniano Hassan Rouhan, além do candidato republicano à presidência dos EUA Donald Trump.

A revista norte-americana considera que Merkel desempenhou um papel central em vários acontecimentos deste ano, nomeadamente na crise dos refugiados. Relativamente a Putin, os editores da publicação sublinham que o presidente russo desafiou as sanções do Ocidente face ao conflito no leste da Ucrânia e teve também uma posição a assinalar na luta contra o autoproclamado Estado Islâmico (Daesh). A nomeação de Hassan Rouhani tem em conta o histórico acordo nuclear com o Irão.

A revista destaca ainda que o polémico Donald Trump vem colocar a debate a questão do futuro do partido republicano durante a campanha para as presidenciais nos EUA. Abu Bakr Al-Baghdadi, líder do Daesh, também é um dos finalistas a personalidade do ano pela “Time”, uma vez que tem captado cada vez mais seguidores que têm perpetrado ataques em países “como a França e a Tunísia”, escreve a revista.

O movimento norte-americano “Black Lives Matter” (As Vidas dos negros importam) também se encontra na lista da publicação, tendo em conta a sua crescente expressão após os protestos de Ferguson contra a violência e a discriminação polícial contra os jovens negros.

O transexual Caitlyn Jenner, ex-campeão olímpico e padrasto das Kardashian, também é um dos finalistas, dado o seu papel na defesa da igualdade e das questões do género da comunidade LGBT (lésbicas, bissexuais, gays e transgénero).

Travis Kalanick, presidente-executivo da aplicação Uber, também está entre os finalistas da revista, que salienta a expansão do negócio quem tem originado protestos pelo mundo e enfurecido taxistas.

Furacão Sanders

Entretanto, a escolha dos leitores da revista norte-americana foi revelada esta manhã. Bernie Sanders foi o eleito - ele que não está nos oito finalistas eleitos pela redação. O candidato presidencial democrata - que tem alcançado crescente popularidade - contou com 10,2% dos votos, ultrapassando importantes figuras da política, da cultura ou ativistas a nível mundial.

Na segunda e terceira posições da lista surgem Malala Yousafzai, Prémio Nobel da Paz em 2014, e o Papa Francisco com 5,2% e 3,7% dos votos, respetivamente.

Bernie Sanders, que se define como “socialista democrata”, surge neste inquérito à frente de outros rivais como a também democrata Hillary Clinton (1,4%) e o polémico republicano Donald Trump (1,8%).

“O socialismo democrático significa que temos que criar uma economia que funcione para todos e não apenas para os ricos”, afirmou o candidato, no passado dia 19, durante um discurso na Universidade de Georgetown.

Aos 73 anos, Bernie Sanders está a conquistar cada vez mais simpatizantes na ala democrata. Eleito em 1991 para a Câmara de Representantes, tornou-se senador no estado de Vermont há oito anos.

Entre os pontos centrais da sua campanha estão o aumento do salário mínimo nacional, o sistema universal de acesso à saúde, o aumento dos impostos para os bancos e os milionários e o combate às alterações climáticas.

Assumindo-se como progressista, Bernie Sanders declara Franklin D. Roosevelt e Martin Luther King como referências. “A liberdade real tem que incluir a segurança económica. Esta era a visão de Rossevelt há 70 anos. É esta a minha visão hoje em dia. E ainda não alcançámos isso.”