Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Anúncio polémico obriga Coca-Cola a pedir desculpa a indígenas (e a retirar a pub)

  • 333

Comunidades de indígenas e associações alegam que o anúncio “reproduziu e reforçou estereótipos de povos indígenas como cultural e racialmente subordinados”

Um plano geral da comunidade de Totontepec, no estado de Oaxaca, no México. Imagens de rostos mais ou menos sérios. E a frase: “81,6% dos indígenas mexicanos já se sentiram rejeitados por falar outra língua”. A partir daí vê-se um grupo de jovens animados - vários louros e com a pele clara - a prepararem-se para construírem uma árvore de Natal de madeira e tampas de Coca-cola. A ideia era festejarem a época junto com a comunidade local.

Era assim o anúncio da Coca-Cola no México que foi obrigado a ser retirado do ar na passada quarta-feira, após queixas de discriminação por parte de comunidades indígenas e associações.

A marca pediu desculpa e garantiu que o objetivo não era ofender os habitantes locais, mas transmitir o espírito de união e alegria nesta quadra festiva. Sob o lema “Abre o teu coração”, a empresa explicou que neste anúncio procurou expressar a ideia de felicidade, que é um lema comum da insígnia. “O anúncio não pretendeu mesmo ofender ninguém ou subestimar alguém com este vídeo”, afirmou Diego Bracamontes, diretor de publicidade da Coca-Cola México, citado pelo “El Mundo”.

No entanto, as comunidades de indígenas e associações alegam que o anúncio “reproduziu e reforçou estereótipos de povos indígenas como cultural e racialmente subordinados”, escreve o “Guardian”.

“Considero que este tipo de publicidade fomenta a discriminação e o racismo e além disso fomenta a rutura do tecido social, pretendendo impor uma cultura de consumo e alheia das comunidades”, afirmou Elvira Pablo, da ONG Aser Litigio, citada pelo jornal “La Nación”.

Alguns grupos de ativistas insistem mesmo que a empresa deve ser alvo de sanções por parte do Governo mexicano.