Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Estado Islâmico reivindica atentado que matou governador de Áden, no Iémen

  • 333

A explosão de um carro armadilhado matou o governador de Áden, Jaafar Saadm

EPA

A explosão de um carro armadilhado vitimou Jaafar Saadm, homem de confiança do Presidente iemenita Abedrabbo Mansour Hadi

O autodenominado Estado Islâmico (Daesh) reivindicou um atentado com um carro armadilhado que matou este domingo o governador de Áden, em Tawahi, a segunda maior cidade do Iémen, segundo a agência francesa AFP.

Num comunicado divulgado no 'Twitter' o grupo jihadista assume a responsabilidade do atentado, afirmando ter detonado o carro-bomba aquando da passagem do comboio do governador Jaafar Saadm, homem de confiança do Presidente iemenita Abedrabbo Mansour Hadi.

Na declaração, assinada "Wilayat Aden/Abyan", duas províncias do sul do Iémen, o Daeh afirma ter matado, além do governador, oito dos seus guarda-costas, e ameaça realizar novos atentados.

Entretanto, o chefe das forças de segurança em Áden, o general Mohamed Musaad, informou que o ataque fez sete mortos: o governador e seis dos seus guarda-costas.

Este é o segundo ataque mortal do Daesh em Áden, onde o grupo jihadista já tinha reivindicado a 6 de outubro uma série de atentados contra a sede provisória do Governo iemenita e edifícios militares.