Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Eleições em França. Frente Nacional às portas do poder em duas grandes regiões

  • 333

PASCAL ROSSIGNOL/REUTERS

Sondagens recentes mostram que a Frente Nacional, de Marine Le Pen, poderá vir a liderar pelo menos duas regiões na primeira volta das eleições. São elas Nord-Pas-de-Calais-Picardie e Provence-Alpes-Côte d’Azur. Ao meio-dia, tinham votado 16,27% dos cerca de 44,6 milhões de franceses

Helena Bento

Jornalista

Três semanas depois dos atentados em Paris, em que morreram 130 pessoas, os franceses deslocam-se às assembleias de voto das suas regiões para votar nas eleições regionais.

O escrutínio deste domingo está a ser acompanhado com grandes expetativas. É o último grande teste à popularidade de Marine Le Pen, a líder da Frente Nacional (FN), e também a François Hollande, depois dos ataques na capital francesa que tornaram centrais temas como a imigração, controlo de fronteiras, terrorismo e segurança.

Sondagens recentes mostram que a Frente Nacional poderá vir a liderar pelo menos duas regiões na primeira volta das eleições (a segunda realiza-se no próximo domingo, 13 de dezembro). Uma delas é Norte-Pas-de-Calais-Picardia, uma das regiões mais pobres de França, com seis milhões de habitantes e tradicionalmente de esquerda, onde Marine Le Pen tem tentado chegar à população, com êxito, apostando em temas como a segurança e a crise dos migrantes em Calais. A outra é a região de Provence-Alpes-Côte d’Azur, onde a sua sobrinha, Marion Maréchal Le Pen - deputada na Assembleia e descrita pelo "Guardian" como uma "estrela em ascensão" - é dada como vencedora.

O nível de popularidade de François Hollande subiu ligeiramente após os atentados de França - o Presidente francês acabou por surpreender todos ao responder com eficácia e "mão dura" aos ataques de 13 de novembro. Mas isso talvez não seja suficiente para conter a cada vez mais certa subida da Frente Nacional.

É a primeira eleição em França que decorre sob estado de emergência. Várias forças de segurança foram mobilizadas para as assembleias de voto de cada região. A cidade de Paris está a ser patrulhada por polícias e soldados e os eleitores, na capital francesa, estão a ser revistados à entrada para as mesas de voto, refere o "Guardian".

François Hollande, Nicholas Sarkozy e Marine Le Pen já votaram. Ao meio-dia, tinham votado 16,27% dos cerca de 44,6 milhões de franceses – um pequeno aumento face a 2010, em que 16,07% tinham ido às urnas até essa mesma hora.

A percentagem, no entanto, é inferior à taxa registada nas regionais de 2004, quando já haviam votado 18,48% dos franceses eleitores.