Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

San Bernardino. Estado Islâmico confirma ligações ao ataque

  • 333

Memorial às vítimas do ataque em San Bernardino, Califórnia

Justin Sullivan/Getty Images

O autodenominado Estado Islâmico (Daesh) emitiu uma mensagem via rádio em que diz que o atentado foi realizado por “apoiantes” a quem chamou “mártires”

Este sábado, o Daesh confirmou ligações ao casal que assassinou 14 pessoas em San Bernardino, Califórnia, através de uma mensagem transmitida pela rádio al-Bayan. O grupo extremista afirmou que o ataque de San Bernardino foi executado por dois “apoiantes” e considerou-os “mártires”.

Os advogados da família dos atacantes tinham pedido cautela para que não se tirassem conclusões percipitadas, depois do FBI ter admitido que está a investigar este ataque como um “ato terrorista”.

Os familiares do casal que matou 14 pessoas num centro de apoio a doentes mentais em São Bernardino, na Califórnia, estão “absolutamente chocados” e afirmam que nunca imaginaram que Syed Rizwan Farook e a sua mulher, Tashfeen Malik, fossem capazes de levar a cabo um ataque deste género.

Este sábado, o Daesh confirmou as suas ligações ao casal que assassinou 14 pessoas em San Bernardino, Califórnia, através de uma mensagem transmitida pela rádio al-Bayan. O grupo extremista afirmou que o ataque de San Bernardino foi executado por dois “apoiantes” e considerou-os “mártires”.

Na passada quarta-feira, Tashfeen Malik, de 27 anos, e o marido Syed Rizwan Farook, de 28, entraram no Inland Regional Center, onde Farook trabalhava, e dispararam indiscriminadamente, matando 14 pessoas e ferindo outras 21. As vítimas do atentado tinham entre 26 e 60 anos.

Os dois atiradores fugiram do local numa carrinha preta até serem intercetados pelas autoridades e acabaram por morrer durante a troca de tiros com a polícia.

A irmã de Farook disse à estação norte-americana CBS que o casal tinha um casamento feliz e uma linda menina de seis meses. Confirmou ainda que o irmão era uma pessoa reservada, mas que estava longe de imaginar que fosse capaz de matar dezenas de pessoas.

Um dos advogados das famílias dos atiradores disse à imprensa que Malik era bastante conservadora, não conduzia ou mantinha qualquer interação com os homens da família e usava burca.

“NYT” apela a controlo de armas mais apertado

Pela primeira vez desde 1920 o “New York Times” publica, este sábado, o seu editoral na primeira página para apelar a um controlo mais apertado da posse de armas nos Estados Unidos.

"Acabe-se com a epidemia das armas na América" pede o jornal que considera "um ultraje moral e uma vergonha nacional que os civis possam comprar de forma legal armas concebidas para matar pessoas com uma rapidez e eficácia brutais".

"Os líderes americanos eleitos oferecem orações pelas vítimas de armas e, em seguida, insensivelmente e sem medir as consequências, rejeitam as restrições mais básicas às armas de extermínio em massa", pode ler-se no artigo.

[Notícia atualizada às 11h30]

  • San Bernardino. Encontradas armas e explosivos na casa dos atiradores

    Autoridades não têm dúvidas de que tiroteio no Inland Regional Center, na cidade californiana de San Bernardino, foi planeado. Um vasto arsenal de armas, bombas e material explosivo foi descoberto num apartamento e num carro alugado pelo casal de atiradores. Além disso, há registo de contactos entre um dos autores e alegados extremistas