Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

San Bernardino. Atiradora jurou lealdade ao Estado Islâmico

  • 333

ALEX GALLARDO/REUTERS

Tashfeen Malik jurou fidelidade no Facebook a Abu Bakr al-Baghdadi, líder do autoproclamado Estado Islâmico. Autoridades descobriram que o casal de atiradores mantinha contactos com suspeitos de terrorismo

Reforça-se a tese de que o tiroteio ocorrido há dois dias no Inland Regional Center - um centro de apoio a doentes mentais em San Bernardino -, teve raízes terroristas. As autoridades norte-americanas descobriram que Tashfeen Malik, uma das atiradoras, prometeu no Facebook lealdade ao líder do autoproclamado Estado Islâmico (Daesh), Abu Bakr al-Baghdadi.

De acordo com três fontes ligadas à investigação, a cidadã paquistanesa fez o juramento sob uma outra identidade numa conta da rede social. Desconhece-se contudo se o casal terá recibo ordens do Estado Islâmico, embora tudo aponte para que tenha sido um ato isolado.

“Neste ponto acreditamos que eles [os atacantes] ter-se-ão radicalizado e inspirado no Daesh, mais do que propriamente o grupo terrorista tenha ordenado o ataque”, afirmou um dos investigadores, citado pelo “New York Times”.

Apesar das crescentes suspeitas de terrorismo, o FBI afirma que ainda é prematuro tirar conclusões sobre a natureza do crime. “O FBI define o conceito de terrorismo de forma muito específica. A grande questão que nos falta responder é a seguinte: Qual foi a motivação disto?”, declarou à CNN David Bowdich, um oficial do FBI.

Na quinta-feira ficou a saber-se que Syed Rizwan Farook viajou recentemente para o Paquistão, o país-natal da mulher, e que ambos mantinham contactos frequentes com indivíduos suspeitos de estarem ligados a redes terroristas.

Entretanto, a polícia norte-americana descobriu também várias armas, bombas e material explosivo em buscas no apartamento em que ambos viviam em Redlands, assim como numa carrinha alugada pelo casal.

Syed Rizwan Farook, de 28 anos, e Tashfeen Malik, de 27, deixaram a filha, uma bebé de seis meses, na casa da avó pouco antes do ataque, o que leva os investigadores a acreditar que se tratou de um ataque premeditado. Ambos morreram na sequência de disparos por parte da polícia. No total, 14 pessoas morreram e 21 ficaram feridas no tiroteio.

  • San Bernardino. Encontradas armas e explosivos na casa dos atiradores

    Autoridades não têm dúvidas de que tiroteio no Inland Regional Center, na cidade californiana de San Bernardino, foi planeado. Um vasto arsenal de armas, bombas e material explosivo foi descoberto num apartamento e num carro alugado pelo casal de atiradores. Além disso, há registo de contactos entre um dos autores e alegados extremistas

  • Massacre nos EUA. Casal deixou bebé em casa antes do ataque

    O que terá levado os pais de uma bebé de seis meses a matar 14 pessoas em San Bernardino? As autoridades da Califórnia procuram resposta para esta e outras incógnitas. O ataque desta quarta-feira, 336.º dia do ano corrente, foi o 351.º registado nos EUA em 2015...