Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

E depois dos atentados de Paris, qual é a resposta? “Uma cultura de gestos que salvam”

  • 333

A ideia começou no Reino Unido mas já conquistou a França, onde a partir desta sexta-feira se divulga um panfleto com instruções sobre como reagir em caso de ataque terrorista. “Parabéns pela vossa paródia do Fight Club”, responde a Internet

As imagens parecem saídas de uma banda desenhada, mas o assunto é sério: estas são as instruções que, a partir desta sexta-feira, vão estar visíveis para todos os franceses, uma vez que constam do panfleto que o Governo está a pedir para os ministérios difundirem por todo o território e também na internet. O objetivo? Ensinar as pessoas a reagir em caso de ataque terrorista.

Fuja, e se puder leve outras pessoas consigo; esconda-se, se estiver cercado (não se esqueça de tirar o som e a vibração ao telemóvel); alerte as forças de segurança e obedeça ao que elas lhe disserem. Estas são as diretrizes do folheto, inspirado na sinalética usada nos aviões, para consultar enquanto os hospedeiros explicam o que fazer em caso de acidente.

Há ainda recomendações adicionais: se estiver a decorrer uma operação de salvamento, não divulgue informações sobre a atuação das forças de segurança (lembra-se do que os belgas fizeram quando a polícia lhes fez este pedido?) e facilite a entrada dos agentes no local.

De acordo com a imprensa francesa, ao panfleto deverá seguir-se um vídeo explicativo, também com instruções sobre a reação adequada em caso de ataque terrorista. Fonte do serviço de informação do Governo francês, citada pelo jornal “Libération”, sublinha que “a partir do momento em que continuamos a conviver com uma ameaça que perdura, devemos desenvolver uma cultura de gestos que salvam e de solidariedade”.

A ideia não é original: o Governo britânico já tinha feito o mesmo em reação aos atentados de 13 de novembro, em Paris, tendo lançado um panfleto intitulado “Run, hide, tell” (corra, esconda-se, conte). No entanto, este não foi bem recebido pelos utilizadores das redes sociais, que apontaram que os avisos poderiam resultar em mais pânico.

Os internautas franceses também já começaram a reagir. Este utilizador responde com ironia e dá os parabéns ao Governo francês, que tweetou o panfleto, por “uma paródia” do filme “Fight Club”:

Outro utilizador compara o panfleto à versão em vídeo produzida pelo Executivo norte-americano, sugerindo que a versão francesa é “mais prudente”:

Há ainda um outro utilizador que sugere ao Governo francês que seria preferível “parar de armar islamistas que se dizem moderados”:

E este internauta pergunta se “é suposto viver em alerta constante, como os israelitas”: