Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

AirAsia. Falha no sistema que controlava o leme levou à queda do avião

  • 333

Destroços do aparelho foram encontrados dias depois no fundo do Mar de Java próximo da ilha de Bornéu

GETTY

A tripulação fez um reset ao computador para tentar superar o problema, o que levou a que o piloto automático fosse desligado e levado à perda de controlo do Airbus A320-200, refere o relatório sobre as causas do acidente que há cerca de um ano vitimou 162 pessoas

Um problema mecânico foi o “principal fator” que levou à queda do Airbus 320-200 da AirAsia no Mar de Java a 28 de dezembro de 2014, anunciaram esta terça-feira as autoridades indonésias.

Apesar de ter sido uma falha mecânica a origem do problema, o relatório dos investigadores indica também que terá sido o modo como a tripulação o procurou superar que desencadeou o acidente.

Uma fenda na solda do sistema informático que controlava o leme levou a que tivessem sido emitidos quatro sinais de alerta aos pilotos, o que os levou a cortar temporariamente a energia do sistema para fazerem um reset no computador. Porém, ao fazê-lo desligaram também o piloto automático, vindo depois a perder o controlo do aparelho.

“A subsequente ação da tripulação resultou na incapacidade de controlarem o aparelho... levando a que este tenha saído do seu curso normal e entrasse numa prolongada instabilidade para lá da capacidade da tripulação de o voltar a normalizar”, refere o relatório do Comité Nacional para Segurança dos Transportes da Indonésia.

Os investigadores indicaram também que o sistema do aparelho danificado levara a que no ano anterior este tivesse emitido 23 sinais de alerta.

O voo QZ8501 da AirAsia partira de Surabaia, na ilha de Java, em direção a Singapura. O avião voava a uma altura estável e dentro dos limites de peso e equilíbrio, quando o piloto solicitou autorização à torre de controlo para subir de 32.000 para 38.000 pés, de modo a evitar uma tempestade com que se tinha cruzado.

A torre de controlo deu autorização mas o avião virou à esquerda, subiu até aos 37.400 pés em 30 segundos e imediatamente desceu para os 32.000, novamente em 30 segundos, antes de começar a cair em direção ao mar.

Dias depois, o aparelho foi encontrado no fundo do Mar de Java próximo da ilha de Bornéu. Até agora só foram recuperados 106 corpos. A maioria das vítimas é de nacionalidade indonésia.