Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Hollande fixa objetivo de evitar subida de temperatura em mais de 2º Celsius

  • 333

CHRISTIAN HARTMANN / Reuters

O Presidente francês, anfitrião da Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21), sublinha que se a cimeira fracassar a responsabilidade será de “todos os países do mundo e, em particular, dos maiores emissores de dióxido de carbono”

O Presidente francês François Hollande entende que para a Cimeira do Ambiente ser considerada um êxito, o acordo deve fixar "uma trajetória" que evite um aquecimento global superior a dois graus centígrados até ao final do século.

"Com um aquecimento de dois a três graus, as catástrofes multiplicam-se. Acima dos quatro graus, o planeta vai sufocar", alerta Hollande, numa entrevista publicada esta segunda-feira pelo jornal "20 Minutes", coincidindo com o arranque da COP21, em Paris.

O chefe do Estado francês sublinha que os compromissos nacionais (até agora 183) sobre a redução de emissões de efeito estufa levariam ao aquecimento "sensivelmente acima dos dois graus centígrados" e isso "não é aceitável". Nesse sentido, "é indispensável que os compromissos dos países sejam revistos periodicamente".

François Hollande considera ser necessário conseguir "abundantes financiamentos para permitir investimentos nos países mais vulneráveis às alterações climáticas".

O Presidente francês, anfitrião da cimeira, sublinha que se a conferência fracassar, a responsabilidade será de "todos os países do mundo e, em particular, dos maiores emissores de dióxido de carbono".

Mais de 150 chefes de Estado e de Governo participam desde esta segunda-feira na sessão de abertura da Conferência das Partes das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21). que pretende obter um acordo para a redução de gases com efeito de estufa e limitar o aumento da temperatura do planeta a dois graus, de modo a evitar a frequência de fenómenos extremos.