Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Russos atiram pedras à embaixada turca em Moscovo

  • 333

Parte da fachada da embaixada turca em Moscovo, depois de cerca de 500 russos terem-se manifestado pelo abate do SU-24

SERGEI KARPUKHIN / REUTERS

A Rússia “não vai travar uma guerra com a Turquia”, garante o ministro russo dos Negócios Estrangeiros. Mas os moscovitas estiveram esta quarta-feira à porta da embaixada turca com pedras, ovos e latas de tinta para mostrar o seu ponto de vista

Mevlut Cavusoglu, ministro dos Negócios Estrangeiros turco, dirigiu-se esta quarta-feira ao seu homólogo russo, Sergei Lavrov, para "expressar as suas condolências" pelo abate do caça russo na terça-feira. Lavrov respondeu que não ia "travar uma guerra com a Turquia", mas prometeu "rever as relações bilaterais" entre os dois países.

Numa conferência de imprensa em Moscovo, esta quarta-feira de tarde, o ministro russo disse que Cavusoglu "tentou desculpar o incidente" e aconselhou os cidadãos a não viajar para a Turquia. O aviso não só foi ouvido como acatado de imediato, com várias agências de viagens russas a cancelar destinos turísticos para o país-membro da NATO.

Lavrov disse ainda que o abate do SU-24 foi uma "provocação planeada" e questionou o facto de a linha de comunicação de emergência entre os dois países não ter sido usada. "A linha foi estabelecida no início das operações das Forças Aéreas Russas na Síria e não foi usada, o que levanta sérias questões", disse Lavrov.

O abate do caça levou cerca de 500 cidadãos russos a manifesterem-se esta quarta-feira junto à embaixada turca na Rússia, onde foram arremessadas pedras, ovos e latas de tinta. O resultado pode ser visto nos tweets em baixo.