Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Protestos em Chicago após divulgação de vídeo de assassínio policial

  • 333

JIM YOUNG/REUTERS

Vídeo divulgado esta terça-feira mostra um agente da polícia a balear 16 vezes um negro de 17 anos. Crime ocorreu no ano passado

Um ano após os protestos de Ferguson, as questões da violência policial e da discriminação racial voltam a dominar os EUA. A polícia de Chicago publicou esta terça-feira um vídeo de um assassínio policial, que voltou a levar centenas de manifestantes para as ruas.

O vídeo mostra o agente Jason Van Dyke a disparar 16 tiros contra Laquan McDonald, um jovem negro de 17 anos. O crime ocorreu a 20 de outubro de 2014 mas só agora foi autorizada a divulgação das imagens.

O agente, de 37 anos, que é acusado de homicídio, alegou que o jovem estava sob a influência de drogas e não aceitou largar uma faca. Mas segundo a procuradora-geral Anita Alvarez, “nada justificou o uso de força” por parte de Jason Van Dyke.

As imagens mostram o agente a disparar os tiros fatais quando o jovem começou a caminhar na direção oposta aos carros da polícia.

Centenas de pessoas saíram às ruas de Chicago para protestar contra a violência policial contra os negros, levando ao encerramento do trânsito. O protesto decorreu de uma forma pacífica, com os manifestantes a gritarem “16 tiros” e frases como “Vocês não nos matam. Digam como se sentem”

Caso seja declarado culpado, Jason Van Dyke arrisca uma pena de 20 anos de prisão.

O mayor de Chicago, Rahm Emanuel, apelou entretanto à calma dos manifestantes, temendo que possam ocorrer episódios violentos noutras manifestações.

Os homicídios policiais são frequentes em Chicago. Entre 2008 e 2014 registaram-se em média 17 assassínios protagonizados por polícias, a maioria dos quais considerados justificados.