Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Papa Francisco em África: Terrorismo alimenta-se “do desespero”

  • 333

Papa Francisco chegou, esta quarta-feira, a Nairobi e foi recebido pelo Presidente do Quénia, Uhuru Kenyatta

PAUL HARING

Papa iniciou, esta quarta-feira, a sua primeira viagem ao continente africano, com visita ao Quénia, Uganda e República Centro-Africana

O papa Francisco pisou esta quarta-feira solo africano, pela primeira vez. No seu primeiro discurso desta visita pastoral, na capital do Quénia, Nairobi, Francisco apelou à “paz e à prosperidade”, pedindo aos líderes políticos que combatam “a pobreza e a frustração” que são uma das potenciais causas de terrorismo.

O Quénia é um dos países africanos afetados pelos ataques do grupo jiadista Al-Shabaab, que opera a partir da Somália: “A experiência demonstra que a violência, o conflito e o terrorismo se alimentam com o medo, a desconfiança e o desespero, que nascem da pobreza e da frustração”, disse Francisco, no primeiro discurso desta viagem de seis dias, feito na presença do Presidente do Quénia e de outras individualidades do país.

“A luta contra estes inimigos da paz e da prosperidade deve ser conduzida por homens e mulheres que, sem medo, acreditam nos grandes valores espirituais e políticos que inspiraram o nascimento da nação”, aconselhou o Papa.

Francisco referiu ainda que os líderes políticos do Quénia têm de apostar na “promoção e preservação destes grandes valores”, e que têm a responsabilidade de gerir a vida política, cultural e económica do país.

Esta viagem pastoral ao continente africano decorre sob fortes medidas de segurança. Francisco, visita uma região fustigada por conflitos étnico-religiosos.

Do Quénia, o Papa parte para o Uganda, e depois para a República Centro-Africana. Francisco será portador de uma mensagem de apelo à paz, à justiça social, e ao diálogo entre o islão e o cristianismo, duas religiões monoteístas com forte implantação na África oriental.