Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

MNE russo: guerra com a Turquia está fora de causa

  • 333

MAXIM SHIPENKOV/POOL

Ataque turco a caça russo deixa gravemente feridas as relações diplomáticas entre os dois países. Moscovo está à espera de mais explicações mas Ancara garante que quem violar o seu espaço aéreo terá uma resposta militar

Nada voltará a ser como antes nas relações diplomáticas entre Moscovo e Ancara, mas um conflito armado está completamente fora de causa. É este o sentido das declarações desta quarta-feira do ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, um dia depois do abate de um caça russo pela aviação turca por alegada invasão de espaço aéreo.

“Não estamos a planear uma guerra contra a Turquia”, afirmou Sergey Lavrov depois de ter conversado ao telefone com o seu homólogo turco Ahmed Davutoglu. “Tenho a certeza de que as relações de amizade entre o povo russo e os turcos não dependem das ações da classe política”, disse ainda Lavrov. E insistiu: “As relações entre os dois países serão profundamente revistas à luz do ataque ao nosso avião”.

Segundo o MNE russo, Ahmed Davutoglu lamentou o incidente e manifestou-se esperançado de que, em breve, o mesmo pudesse ser esclarecido. A Turquia justificou o abate do Su-24 russo com uma alegada violação do seu espaço aéreo, que Moscovo desmente categoricamente.

“Provocação premeditada”

“Estávamos à espera das explicações turcas ontem [terça-feira], mas mais vale tarde do que nunca”, disse esta manhã Sergey Lavrov, detalhando: “O ministro dos Negócios Estrangeiros da Turquia disse que, apesar dos diversos avisos, o avião russo permaneceu em espaço aéreo turco durante 17 segundos” e que, “quer os controladores aéreos quer os pilotos turcos não perceberam que se tratava de um caça russo, porque também se encontravam nesta zona aviões sírios”.

Estas explicações não terão convencido o MNE russo, que continua a interpretar o ataque ao Su-24M como uma “provocação premeditada”. Versão corroborada por parceiros militares dos russos, que se referem ao incidente como uma “emboscada óbvia”.

Ancara contra-ataca

Discursando no Parlamento, esta quarta-feira, o primeiro-ministro turco garantiu estar disponível para dialogar com Moscovo. “A Rússia é nossa vizinha, país amigo e um parceiro muito importante. Não temos qualquer intenção de adensar o nosso relacionamento com este incidente. Mas temos o direito de proteger as nossas fronteiras e continuaremos a fazê-lo”, disse Ahmed Davutoglu.

O chefe do Governo turco assegurou ainda que as medidas adotadas pelos pilotos turcos “respeitaram as normas internacionais” e acusou a Rússia de atacar os turcomanos sírios (que combatem o Exército do Presidente Bashar al-Assad) com o pretexto de estar a combater o autoproclamado Estado Islâmico (Daesh).