Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Afinal, quem abateu o avião militar russo?

  • 333

DR

Certezas, para já, há só uma: um avião militar russo Su-24 caiu esta manhã na fronteira entre a Turquia e a Síria. O ministro da Defesa Russo diz que terá sido alvo de um ataque a partir do solo e o chefe do Estado-Maior-General da Turquia garante que foi abatido por dois caças F-16

Um avião militar russo caiu esta manhã, como resultado de um “incidente muito sério”, diz Moscovo. O aparelho foi abatido por estar a violar o espaço aéreo turco, garante Ancara. A certeza é que um Su-24 russo caiu nas montanhas Turkomen, na província síria de Latakia.

Os dois pilotos que seguiam abordo do caça russo conseguiram ejetar-se, pode ver-se num vídeo entretanto divulgado pela agência turca Anadolu.

Turcos e russo têm versões sobre as causas da queda. O porta-voz de Vladimir Putin, Dimitri Peskov, disse foi um “incidente muito sério” de difícil classificação, uma vez que Moscovo ainda não dispõe de “toda a informação”. Em comunicado, o minstro da Defesa da Rússia disse que o aparelho terá sido abatido a partir do solo.

Já Ancara reclama, através do Estado-Maior-General das Forças Armadas, o abate do Su-24 por ter violado o seu espaço aéreo, com recurso a dois caças F-16 que patrulhavam a fronteira, tendo os seus pilotos emitido dez alertas em cinco minutos. A nenhum deles terão obtido resposta.

O Ministério da Defesa russo, citado pela Interfax, já veio negar que o avião estivesse a invadir o espaço aéreo turco, afirmando que pode provar que este se encontrava em espaço sírio quando caiu.

Imagem de arquivo de um caça russo Sukhoi Su-24

Imagem de arquivo de um caça russo Sukhoi Su-24

Ministério da Defesa russo / Reuters

Governantes turcos pedem apoio à NATO

O presidente do Governo turco, Ahmet Davutoglu, já deu instruções ao ministro dos Negócios Estrangeiros no sentido de encetar uma discussão sobre o incidente com representantes da NATO (Organização do Tratado do Atlântico Norte), da ONU (Organização das Nações Unidas) e de outros países que possam ser afetados pelo conflito na fronteira síria.

Esta não é a primeira vez que a Turquia se queixa de invasões no seu espaço aéreo, tendo abatido um drone de origem não identificada no mês passado pelos mesmos motivos. O conflito tem-se intensificado nos últimos dias, com os bombardeamentos russos a atingir alvos habitdos por sírios de ascendência turca.

De acordo com fontes locais citadas pela CNN, um dos pilotos do avião russo terá sido capturado por rebeldes sírios. Segundo as informações avançadas pelas mesmas fontes, os rebeldes estarão à procura do outro piloto.

Helicópteros da Força Aérea russa já estão a sobrevoar o local da queda, com o bjetivo de resgatar os pilotos, tal como documenta um outro vídeo da agência de notícias turca.