Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Salah Abdeslam tenta fugir da Bélgica para a Síria

  • 333

Salah Adbeslam é atualmente procurado pela polícia

HANDOUT

O homem mais procurado pelas autoridades europeias, Salah Abdeslam, encontra-se escondido na zona de Bruxelas. Dois amigos do jiadista, que segundo a ABC News falaram com ele via Skype, confirmam a informação que já tinha sido avançada pelas autoridades. E acrescentam que se sente “encurralado”, tendo-lhes pedido ajuda para fugir para território sírio

É o homem mais procurado pelas autoridades europeias. Tem um mandado de captura internacional. E suspeita-se que esteja escondido na capital belga. Na noite de sábado, dois amigos de Salah Abdeslam confirmaram-no à ABC News: o belga de 26 anos encontra-se escondido em Bruxelas e pediu ajuda a estes dois amigos (e a um terceiro), via Skype, para poder voltar para território sírio. O irmão de Salah, Mohamed, declarou que os amigos de Salah lhe tinham falado desta conversa.

Também este sábado a polícia belga confirmou aos meios de comunicação social que o jovem de 26 anos está na área de Bruxelas e -segundo a advogada de um dos suspeitos, Hamza Attou - poderá ter um casaco grande que pode esconder “um cinto de explosivos”.

Os amigos contaram à cadeia de televisão norte-americana que Abdeslam lhes telefonou na noite de terça-feira, pelo Skype, dizendo-lhes que se encontrava numa situação muito complicada, “encurralado”: procurado pelas autoridades europeias e “observado” pelo autodenominado Estado Islâmico (Daesh), que está “insatisfeito“ com ele por não ter consigo fazer-se explodir na fatídica sexta-feira 13 em Paris.

Aos amigos, na passada terça-feira, o jovem belga insistiu ter tido um papel menor nos ataques, mas estes dizem não acreditar. Já o seu irmão considera que Salah foi “manipulado” pelo mentor dos ataques, Abdelhamid Abaaoud, morto terça-feira em França numa operação policial.

No entanto, as autoridades belgas e francesas acreditam que Abdeslam será também co-mentor dos atentados em Paris. A polícia de Paris crê que ele foi um dos homens armados que disparou contra homens e mulheres na noite de sexta-feira 13, em Paris, e que terá alugado o carro que levou os terroristas ao Bataclan. É descrito pelas autoridades como “uma pessoa perigosa, que mede 1,75 metros e tem olhos castanhos”.

Em entrevista à RBTF, Mohamed Abdeslam afirmou ainda ter a convicção que o irmão terá caído em si e escolhido não se fazer explodir na noite dos atentados em Paris. A ser verdade, Salah pode ter-se tornado um alvo dos jiadistas do Daesh, segundo sublinha a advogada de Mohamed à RBTF.

Entretanto, Mohamed fez um apelo ao irmão para que este se entregue à polícia. “Prefiro ver o meu irmão na prisão que no cemitério.”