Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Um dos feridos graves dos ataques em Paris morreu

  • 333

Anúncio foi feito pelo primeiro-ministro francês, Manuel Valls. Paris. O balanço até à data era de 129 mortos

O primeiro-ministro francês anunciou esta sexta-feira a existência de mais uma vítima mortal resultante dos ataques da passada sexta-feira em Paris. Manuel Valls explicou que a vítima era um indivíduo que se encontrava internado em estado grave, que “sucumbiu esta tarde no hospital”.

Até ao momento, o balanço oficial era de 129 mortos e 352 feridos, dos quais 99 estavam em situação crítica.

Entretanto, um terceiro cadáver foi encontrado no apartamento em Saint-Denis, nos subúrbios de Paris, que foi alvo há dois dias de uma operação policial. Trata-se de mais um suspeito de envolvimento nos atentados de há uma semana. Neste raide da polícia morreu o homem tido como mentor dos ataques em Paris, Abdelhamid Abaaoud.

Em declarações aos jornalistas, o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, anunciou que será mantido o controlo das fronteiras durante o tempo que for necessário face à ameaça terrorista. "Insere-se na necessidade de garantir a segurança dos franceses num contexto de uma ameaça muito séria."

O ministro francês das Finanças, Michel Sapin, disse por sua vez que os sobreviventes dos ataques e familiares das vítimas serão indemnizados. “Não haverá qualquer dificuldade.” De acordo com o governante, o Fundo de Garantia para as Vítimas do Terrorismo abrange vítimas de ataques terroristas, sejam feridos ou dependentes de pessoas falecidas, para compensar por exemplo a incapacidade para o trabalho, as despesas decorrentes de uma deficiência ou para apoiar o funeral.