Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Noruega vai destruir milhares de bicicletas usadas por refugiados provenientes da Rússia

  • 333

Bicicletas usadas por refugiados depositadas num contentor junto ao posto fronteiriço de Storskog, perto de Kirkenesm, nordeste da Noruega

JONATHAN NACKSTRAND / AFP / Getty Images

O motivo tem a ver com segurança e não com terrorismo. As normas norueguesas para esse tipo de veículos são mais estritas...

Luís M. Faria

Jornalista

Não será a via mais direta para ir do Médio Oriente à Europa, mas para milhares de refugiados foi a mais segura: chegar a um lugar de confiança (digamos, Beirute), apanhar um voo para Moscovo e seguir daí para o Círculo Ártico, de onde se puseram a caminho para a Noruega. Em muitos casos, de bibicleta.

Desde que outros países do norte da Europa começaram a fechar as suas fronteiras, milhares de sírios - entre eles, crianças - fizeram esse trajeto este ano. Atravessaram lugares por vezes gelados até chegarem a lugares remotos como Storskog. Agora, a Noruega tomou uma decisão relativamente às bicicletas que eles usaram. São cerca de 3500, com um peso conjunto de 50 toneladas. Quase todas são novas, compradas de propósito para a travessia, tinham ficado guardadas nuns 30 contentores. Vão ser destruídas.

O motivo é de segurança, mas não tem a ver (obviamente) com terrorismo. Os veículos, provenientes da Rússia, não cumprem as normas de segurança norueguesas, que são mais estritas. Para os refugiados, é um problema menor. O que lhes interessa é terem chegado a uma terra onde a violência não os ameaça. Como explicou ao "The New York Times" o engenheiro Yasir Arslanuk, que atravessou a fronteira com a mulher e os dois filhos pequenos: "Putin ama Assad e Assad ama Putin, mas nenhum deles gosta dos sírios".