Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Refugiados enfrentam novos bloqueios nas fronteiras dos Balcãs

  • 333

Sérvia e Macedónia estão a impedir a entrada de refugiados que não sejam sírios, iraquianos ou afegãos

DJORDJE SAVIC/EPA

Só os sírios, iraquianos e afegãos são livres de entrar na Europa pela rota dos Balcãs. Sérvia e Macedónia impõem restrições aos migrantes económicos

Desde as seis da tarde de quarta-feira que a Sérvia e a Macedónia começaram a recusar a entrada de refugiados que não sejam sírios, iraquianos ou afegãos, revelou à Reuters a porta-voz do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados.

Melita Sunjic disse ainda que a “Macedónia encerrou a fronteira por volta das 3 horas da madrugada e cerca de 100 pessoas ficaram retidas em terra de ninguém”.

Um oficial da polícia da República da Macedónia, que não quis ser identificado, disse que a decisão do Governo de Skopje surgiu logo depois da Eslovénia ter dito aos países da região que iria fechar fronteiras a alguns refugiados migrantes.

“Todos os migrantes por razões económicas serão mandados para trás”, revelou a mesma fonte.
As autoridades eslovenas ainda não confirmaram oficialmente as novas medidas fronteiriças.

Sírios, iraquianos e afegãos constituem a maioria das centenas de milhares de refugiados que chegam à Europa pela rota dos Balcãs na esperança de seguirem para o ocidente e norte da Europa, para países como a Alemanha ou a Suécia.