Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Nove detenções na Bélgica, três delas relacionadas com atentados de Paris

  • 333

Três das operações realizadas esta quinta-feira em Bruxelas estão diretamente relacionadas com os atentados de Paris. As restantes estão ligadas ao bombista que se fez explodir junto ao Estádio de França

Nove pessoas foram detidas em Bruxelas na sequência de outras tantas operações policiais distintas, que decorreram durante esta quinta-feira, noticia a AP. De acordo com as informações divulgadas esta manhã pela imprensa belga, três destas buscas estarão diretamente relacionadas com os atentados de Paris.

Durante esta manhã acreditava-se que seriam sete as buscas policiais a decorrer na região de Bruxelas. Sabe-se agora que foram nove as operações realizadas, que aconteceram nas comunas de Bruxelas, Jette, Uccle e Molenbeek.

De acordo com a informação avançada pela rádio belga RTBF, três destas operações estarão diretamente relacionadas com os atentados de Paris. As restantes tiveram o objetivo de chegar a pessoas próximas de Bilal Hadfi, o terrorista que se fez explodir na passada sexta-feira perto do Estádio de França, no âmbito de uma investigação que já se arrasta desde 2013, altura em que o bombista suicida chegou à Síria.

As identidades dos suspeitos detidos permanecem desconhecidas.

  • Bélgica procura cúmplice dos atentados e emite mandado de detenção

    A polícia francesa avançou a informação de que há três irmãos envolvidos nos atentados de Paris: um já foi identificado como um segundo bombista suicida no Bataclan de Paris, o outro foi detido na Bélgica para interrogatório e o terceiro é agora procurado pelas autoridades. A policia francesa lançou pedido de informação junto da população

  • Abdelhamid Abaaoud, o terrorista que se gabava de enganar as autoridades

    Aos 28 anos, Abdelhamid Abaaoud era considerado um dos terroristas belgas mais ativos do Estado Islâmico. Seguido pelas autoridades desde 2013 - devido à sua atividade nas redes sociais -, o presumível cérebro dos atentados em Paris vangloriava-se de ter fintado a polícia por diversas vezes em viagens entre a Bélgica e a Síria. A polícia francesa confirmou esta quinta-feira que Abaaoud morreu no raide de Saint-Denis, que decorreu quarta-feira