Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Paris. Pelo menos dois suspeitos mortos em operação antiterrorista

  • 333

A operação terá começado pelas 4h30 locais (3h30 em Lisboa)

BENOIT TESSIER

Uma operação policial iniciada esta madrugada em Saint Dennis, no norte da capital francesa, para capturar o alegado cérebro dos ataques terroristas em Paris, o belga Abdelhamid Abaaoud, já resultou em cinco detenções. Registam-se, de momento, vários feridos ligeiros no corpo policial

Cinco pessoas foram detidas esta madrugada durante uma operação antiterrorista em Saint-Denis, no norte de Paris, relacionada com os atentados terroristas de sexta-feira passada, que mataram 129 pessoas na capital francesa, segundo fontes policiais.

A operação, que tem como alvo o alegado cérebro dos ataques, o belga Abdelhamid Abaaoud, foi iniciada pelas 4h30 locais (3h30 em Lisboa) e ainda continua em curso debaixo de forte aparato policial, sem que haja uma previsão da hora a que poderá estar concluída.

Os operacionais fizeram uma rusga a um apartamento onde estava refugiado um grupo armado, que já resultou na morte de pelo menos dois dos suspeitos, incluindo uma mulher que se fez explodir. No entanto, as estações televisivas francesas já falam numa terceira vítima mortal, embora a informação ainda seja confirmada pelas autoridades.

Um terceiro elemento estará ainda no interior da casa, de acordo com fontes policiais. As autoridades não disponibilizaram qualquer informação sobre a identidade destas pessoas.

Cerca de 50 soldados franceses foram entretanto destacados para a zona de Saint-Denis onde decorre a operação policial, tendo sido posicionados na principal rua da cidade, perto do apartamento alvo de ataque das autoridades francesas.

Entretanto, a prefeitura recomenda à população daquela zona que fique em casa até que a operação esteja concluída, estando as escolas de Saint-Denis encerradas e os transportes públicos parados esta quarta-feira.

Também o complexo universitário situado na mesma área, o Paris 8 Vincennes-Saint-Denis, esclarece, através de um comunicado na sua conta do Facebook, que embora as autoridades não tenham dado ordem para fechar portas é recomendável que os estudantes esperem pelo fim da operação para se dirigirem à escola.