Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Caça ao homem em Paris. Um suspeito continua barricado num apartamento

  • 333

ETIENNE LAURENT/EPA

Cerco da polícia francesa resultou esta manhã em dois mortos e cinco detidos em Saint-Denis. Operação ainda está em curso com um suspeito barricado em casa. Dois ou três terroristas ligados ao comando que atacou em Paris na sexta-feira continuam a monte e não estariam no apartamento

O jornal francês “Le Figaro” avança que um suspeito dos ataques em Paris continua barricado num apartamento no bairro de Saint-Denis, no norte da capital francesa. A operação de grande envergadura prossegue com militares das forças armadas em posição no centro da cidade dos subúrbios de Paris.

Entretanto, alguns moradores foram retirados do prédio, incluindo mulheres e crianças, por razões de segurança. Os feridos foram encaminhados para o hospital, enquanto uma equipa de piscólogos já se encontra no local.

Nesta altura, a polícia científica está a chegar a Saint-Denis, o que poderá indicar que a operação de ataque se aproxima do fim. Mas todas as forças se mantêm no local. As autoridades estão a tentar entrar numa igreja católica no bairro de Saint-Denis.

De acordo com a mesma fonte, que cita um dos responsáveis pela operação antiterrorista, Abdelhamid Abaaoud - considerado o autor moral dos atentados -, poderá ser o homem que se encontra fechado no interior do apartamento.

Dois ou três terroristas ligados ao comando que atacou em Paris na sexta-feira continuam a monte e não estariam nessa casa.

A operação - que arrancou às 4h30 locais (3h30 em Lisboa) - continua em curso com um forte dispositivo policial no terreno. Dois suspeitos morreram e uma mulher fez-se explodir com um colete de explosivos, refere um comunicado do Procurador da República francês.

Durante uma troca de tiros, cinco agentes da polícia ficaram feridos sem gravidade.

A autarquia solicitou aos habitantes locais para se manterem fechados nas suas casas. As lojas continuam fechadas e as escolas nem chegaram a abrir face ao forte aparato policial.

Três homens foram detidos pelas autoridades no apartamento, enquanto mais duas pessoas - um homem e uma mulher - foram detidos próximo do local.

O comunicado do Procurador da República francês informa ainda que os familiares de Ismael Mostefai, o luso-francês envolvido nos ataques, e de Sami Amimour foram entretanto libertados.

Segundo os media franceses, o objetivo desta operação seria a detenção AbdelHamid Abaaoud. No entanto, não foi revelada ainda a identidade de nenhum dos suspeitos detidos.

Esta manhã, o Presidente francês François Hollande reuniu-se de emergência com o primeiro-ministro Manuel Valls e o ministro do Interior Bernard Cazeneuve, no Palácio no Eliseu, para acompanhar a situação.

(Em desenvolvimento)