Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Último doente com ébola na Guiné-Conacri está livre do vírus

  • 333

CELLOU BINANI

O doente em questão é um bebé com 19 dias a quem o vírus foi trasmitido pela mãe. A confirmar-se que nenhum caso é reportado nas próximas seis semanas, a Guiné-Conacri junta-se à Serra Leoa e à Libéria na lista de países que foram declarados como estando livres do ébola pela Organização Mundial de Saúde

O último doente com ébola na Guiné-Conacri já recuperou e teve alta, de acordo com as autoridades de saúde daquele país. O doente - um bebé nascido há apenas 19 dias - encontrava-se internado numa clínica na capital, Conacri.

O lactente nasceu no centro de tratamento do ébola Nongo, uma vez que a sua mãe estaria infetada com o vírus. A progenitora do recém-nascido acabou por morrer, de acordo com a informação avançada pela agência Reuters.

A informação sobre o estado de saúde do bebé é revelada depois de dois testes efetuados cujo objetivo seria confirmar se o vírus permanecia ativo e os resultados foram negativos. Desta notícia decorre o anúncio de que a Guiné-Conacri se encontra livre da transmissão do ébola, a confirmar-se nas próximas semanas que nenhum outro caso é encontrado.

Neste sábado,foram libertadas as 68 pessoas que se encontravam em quarentena por terem estado em contacto com a última leva de doentes infetados pelo vírus depois de se ter verificado que nenhuma fora contagiada.

Se a Guiné-Conacri for declarada livre de ébola pela Organização Mundial de Saúde, vai juntar-se às vizinhas Serra Leoa, que alcançou o estatuto este mês, e Libéria, que desde setembro não regista nenhum caso de infeção pelo vírus.

O mais recente surto de ébola na África Ocidental começou no início de 2014, na Guiné-Conacri, e acabou por afetar em grande escala também a Serra Leoa e a Libéria, tendo nalguns casos chegado à Europa e aos Estados Unidos.