Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Paris. Suspeito sorriu para as câmaras horas antes dos atentados

  • 333

Salah Abdeslam é procurado por França e Bélgica e foi o responsável pelo aluguer do carro que levou os terroristas ao Bataclan, o alvo dos ataques em que mais mortes foram registadas. No vídeo, o suspeito sorri para a objetiva

Salah Abdeslam foi o homem que alugou o carro que levou os terroristas dos atentados de Paris ao Bataclan, na passada sexta-feira. Iniciada a caça ao homem, conhece-se agora um vídeo datado de poucas horas antes do massacre, em que o suposto terrorista aparece passeando tranquilamente junto a um dos alvos dos ataques, o restaurante parisiense Le Carillon.

No vídeo, captado pelas câmaras de vigilância do restaurante, o homem passeia junto ao estabelecimento e chega mesmo a reparar na câmara, olhando-a fixamente e esboçando um sorriso.

Salah Abdeslam alugou o Volkswagen Polo em que os terroristas que atacaram o Bataclan, principal palco da tragédia, se deslocaram naquela noite. O belga, de 26 anos, chegou a ser detido pela polícia francesa, acabando por ser libertado.

Salah Abdeslam é o único atacante que sobreviveu aos atentados e é, de momento e a par de Abdelhamid Abaaoud, autor moral do atentado, o homem mais procurado em França e na Bélgica, sendo alvo de um mandato de procura internacional em que é descrito como “uma pessoa perigosa, que mede 1,75 metros e tem olhos castanhos”.

No restaurante à frente do qual o suspeito passeava acabaram por morrer 15 pessoas, vítimas do tiroteio que aconteceu naquele espaço na noite de sexta-feira. No total, 129 pessoas morreram e mais de 400 ficaram feridas na sequência dos ataques, que ocorreram em sete localizações diferentes.

Operação na Bélgica acabou sem detenções

Esta segunda-feira, uma operação das autoridades belgas que visava encontrar o suposto terrorista terminou sem que nenhuma detenção ou apreensão tivesse ocorrido. A operação decorreu na comuna belga de Molenbeek-Saint-Jean, onde Salah Abdeslam morava com a família.

Um dos seus irmãos, Brahim Abdeslam, fez-se explodir no decorrer de um dos ataques, neste caso a um café situado na Avenida Voltaire; já o terceiro irmão, Mohamed Abdeslam, chegou a ser detido durante a operação desta segunda-feira, mas acabou por ser libertado, tendo a sua advogada declarado que Mohamed “não seguiu as opções de vida dos irmãos”.

  • Bélgica procura cúmplice dos atentados e emite mandado de detenção

    A polícia francesa avançou a informação de que há três irmãos envolvidos nos atentados de Paris: um já foi identificado como um segundo bombista suicida no Bataclan de Paris, o outro foi detido na Bélgica para interrogatório e o terceiro é agora procurado pelas autoridades. A policia francesa lançou pedido de informação junto da população

  • Ismael, o francês kamikaze do Bataclan

    Ismael Omar Mostefai foi rapidamente identificado graças a um dedo encontrado no Bataclan. Depois de ter participado no massacre de dezenas de pessoas na sala de espetáculos parisiense fez explodir o seu cinto de explosivos. Rusgas em curso em França e na Bélgica