Siga-nos

Perfil

Expresso

Internacional

Moscovici. França não será penalizada por causa do défice

  • 333

OLIVIER HOSLET / EPA

“As regras orçamentais impostas por Bruxelas não são estúpidas, nem rígidas. São capazes de lidar com estas situações”, disse o comissário europeu para os Assuntos Económicos

Bruxelas diz que compreende Paris. O comissário europeu para os Assuntos Económicos afirmou esta tarde que a França não será penalizada por não cumprir a meta de 3% do défice, devido ao aumento da despesa com segurança.

“As regras orçamentais impostas por Bruxelas não são estúpidas, nem rígidas. São capazes de lidar com estas situações”, declarou Pierre Moscovici.

Esta manhã, o primeiro-ministro francês alertou que o país iria ultrapassar a meta do défice de 3%, face ao aumento dos gastos com a segurança na sequência dos ataques em Paris. “O défice será claramente ultrapassado”, disse Manuel Valls em entrevista à France Inter Radio.

O ministro sustentou que segurança do país é mais importante do que o tratado orçamental, frisando que o risco de terrorismo é comum a toda a União Europeia. “Nós temos que enfrentar isto e a Europa deve entendê-lo. É também altura da União Europeia e da Comissão Europeia perceberem que esta luta [contra o terrorismo] diz respeito às preocupações de França, mas também de toda a Europa”, acrescentou.

A previsão do défice francês era de 3,3% em 2016, devendo cair para menos de 3% em 2017.

François Hollande anunciou esta segunda-feira o reforço dos meios de segurança, que passa pela criação de 5 mil lugares na polícia até 2017 e outros mil na vigilância das fronteiras.